Nas Copas do Mundo, sempre tem aquelas seleções que surpreendem – seja positiva ou negativamente. Separamos os casos mais marcantes para você.

1950

Brasil

No quadrangular final da Copa de 50, a nossa seleção atropelou a Suécia e a Espanha por 7×1 e 6×1 respectivamente. O Uruguai tinha empatado com a Espanha (2×2) e ia empatando com a Suécia até os 85′ pelo mesmo placar, quando Míguez fez o 3º da celeste e garantiu a vitória.

Na terceira rodada, então, Brasil tinha duas vitórias e o Uruguai tinha uma vitória e um empate. A seleção canarinho era favoritíssima (até pelos placares elásticos da fase final) e só precisava de um empate para ser campeã, mas infelizmente, deu no que deu.

1954

Alemanha x Hungria

Os húngaros tinham a melhor seleção da época e chegaram à final com franco favoritismo. Depois de vencer a Alemanha por incríveis 8×3 na fase de grupos e abrir 2×0 aos 10′ da final, o esperado era que mais uma vez a Hungria não tivesse dificuldades para triunfar.

Entretanto, a Alemanha buscou a virada e se sagrou campeã ao vencer por 3×2.

1966

Coreia do Norte

Em sua primeira participação em Copas do Mundo, os norte-coreanos chegaram até as quartas de final. Depois de perder para a União Soviética e empatar com o Chile, eliminaram a Itália e garantiram a vaga na próxima fase.

A eliminação veio diante de Portugal. Os lusitanos perdiam por 3×0, mas viraram para 5×3 (com 4 gols do craque Eusébio).

1994

Bulgária

A classificação para o mundial veio nos minutos finais do último jogo das eliminatórias. Apesar de bons nomes, a seleção búlgara tinha um retrospecto ruim em copas e tudo indicava que em 94 seria igual.

Depois de estrear com derrota para a Nigéria, Bulgária venceu a Grécia e a tradicional Argentina. Nas oitavas, bateram o México e na fase seguinte a Alemanha foi a vítima. Nas semis, não conseguiram bater a Itália, mas fizeram história mesmo assim.

1998

Espanha

Os espanhóis chegaram bem para o mundial da França. Eram um possível candidato ao título, mas sequer passou da fase de grupos. Foram só 4 pontos conquistados: uma derrota por 3×2 para a Nigéria, um empate sem gols com o Paraguai e uma vitória por 6×1 sobre a Bulgária.

A Espanha dependia de um tropeço do Uruguai na última rodada, mas os latinos venceram a Nigéria e ficaram com o 2º lugar do grupo.

2002

Coreia do Sul

Jogando em casa, a Coreia do Sul conseguiu passar para o mata-mata e logo nas oitavas enfrentaria a tricampeã Itália. Depois de sair perdendo, os donos da casa empataram aos 43′ da etapa complementar e levaram o jogo para a prorrogação – o que já era uma zebra por si só.

Aos 12 do segundo tempo extra, a situação ficou ainda mais inacreditável quando a Coreia conseguiu virar o jogo e decretar a eliminação da Azurra.

França

Campeã da Copa das Confederações de 2001 em cima do Brasil, a França tinha muitas expectativas sobre seus ombros, mas frustrou seus torcedores. Perdeu para Senegal na estreia, empatou com o Uruguai em 0x0 e na última rodada perdeu para a Dinamarca por 2×0, que foi a líder do grupo.

Apenas 1 ponto conquistado, nenhum gol marcado e um enorme vexame.

2010

França

Foi o maior revés da Copa da África do Sul. Uma das favoritas ao título, a seleção francesa mostrou um futebol pífio e teve problemas extracampo também. Jogadores boicotaram treinos, houve brigas com a comissão técnica e o treinador Raymond Domenech não tinha pulso para controlar o time.

A França marcou 1 ponto na primeira fase e ficou em último lugar do seu grupo.

Itália

Depois de ser a grande campeã em 2006, a Itália foi defender seu título no continente africano. Com alguns atletas remanescentes da conquista do tetra e outros bons nomes no elenco, o que se viu foi time com pouca capacidade criativa.

Foram dois empates e uma derrota, que renderam o último lugar do Grupo F da edição.

2014

Costa Rica

A modesta Costa Rica caiu no famigerado Grupo da Morte com Uruguai, Inglaterra e Itália. No primeiro jogo, 3×1 em cima do Uruguai; depois, uma vitória pelo placar mínimo em cima da Itália e um empate sem gols com a Inglaterra.

Resultado: Costa Rica 1ª colocada do grupo, Uruguai em 2º e Itália e Inglaterra eliminadas.

Espanha

Na segunda rodada a Espanha já estava eliminada. Depois de levar um verdadeiro passeio da Holanda na estreia (5×1), perdeu de 2×0 para o Chile e não tinha mais chance de se classificar para o mata-mata. Na última rodada, bateu a Austrália por 3×0 e foi embora com a dignidade intacta, pelo menos.

Brasil

Essa zebra dispensa comentários, não é mesmo? Depois do Maracanazzo em 1950, tudo o que a gente queria era ver a seleção canarinho ser campeã em casa.

Na semifinal da copa de 2014, não seria nenhuma surpresa se a Alemanha vencesse o Brasil porque tinha um time bastante competitivo. Mas certamente pouquíssimos cogitaram a possibilidade de uma vitória por uma placar tão elástico acompanhada de um baile tático.

Tem alguma zebra que para você não deveria ter ficado de fora? Deixe aí nos comentários.

Escale seu time no SPM 365 e seja um técnico de sucesso!

Cadastre-se grátis no SPM365