Tanto no mineiro quanto no carioca, conhecemos os finalistas das competições. Confira um pouco mais sobre as semifinais.

No Campeonato Mineiro, o América venceu a raposa e se classificou para a final, assim como o Atlético que empatou a Tombense, mas no placar agregado venceu por 4×1 e também garantiu sua vaga.

No Campeonato Carioca, teremos o famoso fla-flu na final. O Flamengo goleou o o Volta redonda por 4×1 e o Fluminense bateu a Portuguesa-RJ por 3×1 e também está classificado.

América-MG 3 x 1 Cruzeiro

O Cruzeiro tentou propor o jogo, mas encarou uma forte marcação americana, que pressionava a saída de bola do time comandado por Felipe Conceição, especialmente dificultando as opções no meio-campo.

Aos poucos, as chances foram aparecendo. Juninho mandou a bola na trave em ótima subida de cabeça, A Raposa apareceu com Cáceres em uma finalização que ele isolou. Mas, ainda no final da etapa inicial, aos 45′, Eduardo Bauermann acabou deslocado por Bruno José na tentativa de cabeceio. Pênalti marcado e confirmado pelo VAR. Na cobrança, Rodolfo marcou.

Aos 17′ do segundo tempo, Matheus Barbosa, após cruzamento do xará Matheus Pereira, balançou as redes para a Raposa, dando alguma esperança para o time que agora precisaria de uma vitória por 3×1.

Só que aos 24′, Ramon acabou desviando com o braço uma finalização de Ribamar. Após revisão do VAR, mais um pênalti marcado para o Coelho e na bola, Rodolfo não perdoou, batendo Fábio mais uma vez. O América ainda completou, aos 50′ Rodrigo novamente recebeu de Ademir e selou a classificação.

Atlético-MG 1 x 1 Tombense

Mesmo com um time recheado de reservas, os anfitriões iniciaram a primeira etapa com tudo no Mineirão. Com o relógio marcando apenas sete minutos, Eduardo Sasha aproveitou a cobrança de escanteio de Hyoran e testou para o fundo da rede. A partir de então, o time alvinegro esfriou o jogo, que caiu de rendimento.

Já no segundo tempo, os visitantes enfim conseguiram levar perigo. Aos nove, Keké arriscou de fora da área e deu trabalho para Matheus Mendes. Na sequência, o lance repetiu. O atacante finalizou com veneno e o arqueiro espalmou. Já aos 33, nada impediu o empate. Após bom passe de Jean Lucas, Caíque dominou a bola e tocou na saída do arqueiro para deixar tudo igual.

A reação do Tombense, no entanto, parou por aí. Com isso, o Atlético se classificou para a grande decisão, já que venceu por 4×1 no placar agregado.

Flamengo 4 x 1 Volta Redonda

Com a obrigação de fazer gols para tentar se classificar, o Volta Redonda começou o jogo avançando e pressionando o Flamengo. Nos primeiros minutos, inclusive, o time chegou a marcar com João Carlos, mas a arbitragem anulou o lance por impedimento. Só que o domínio do Voltaço durou pouco.

Aos 11, Michael recebeu lançamento de Gabigol e abriu o placar. O gol fez o Rubro-Negro crescer. Minutos depois, Pedro limpou a marcação em jogada de corpo e mandou para Gabigol perto da área. O camisa 9 bateu colocado e fez o segundo. Querendo jogo, Gabriel ainda marcou o terceiro antes do fim da primeira etapa após tabelinha com Matheuzinho pelo lado direito.

Com o placar totalmente favorável e o jogo controlado, o Flamengo voltou dominante para a segunda etapa. E foi coroado com o quarto gol logo aos três minutos. Ramon cobrou falta rápido e encontrou Vitinho, que aproveitou a oportunidade, limpou a marcação e marcou.

Após o gol, o Volta Redonda ainda ensaiou algumas investidas, mas pouco ameaçou. Aos 44, João Gomes colocou a mão na bola na área e a arbitragem marcou pênalti. João Carlos cobrou e fez o de honra do Volta Redonda.

Fluminense 3 x 1 Portuguesa-RJ

O Fluminense fez um primeiro tempo muito ruim no Maracanã. Criou muito pouco. Cazares, aberto pela direita, mais uma vez jogou mal. Marcou em bonito chute de Yago e foi só. Recebeu castigo no fim da etapa. Manoel não acompanhou o lance e o goleiro Marcos Felipe mais uma vez saiu de forma atabalhoada por baixo. Pênalti marcado, Chay bateu e o goleiro não saiu nem na foto.

Vários titulares tricolores começaram no banco neste domingo. Entre eles Kayky. O jovem entrou no intervalo, substituindo o apagado Cazares, quando a partida estava 1 a 1. Incendiou o jogo. Fez bela jogada no gol de Gabriel Teixeira, deixando o meia sem goleiro para marcar.

Depois, em arrancada fulminante, marcou um belo gol batendo por baixo do goleiro. Destaque também para Gabriel Teixeira e Martinelli, ambos com boas atuações.

Quem você acha que serão os campeões em casa estadual? Conta pra gente!