Conheça um pouco mais sobre a história de um dos maiores futebolistas da história, tanto como jogador, quanto como técnico.

Zinedine Yazid Zidane é um ex-jogador de futebol e atualmente técnico, hoje no comando do Real Madrid. Considerado um dos maiores meio-campistas da história do esporte, conquistou muitos títulos com as camisas de Juventus e Real Madrid, principalmente.

Início no futebol

Ele vivia do sul da França quando iniciou a sua carreira nas categorias de base do Victório Mello Football Club. Apenas uma temporada depois, acabou sendo levado Septèmes-les-Vallons, onde permaneceu durante quatro anos. Sua grande habilidade vinha chamando a atenção de grandes equipes da Europa, até finalmente ser levado para um delas, o Cannes.

Estreou como profissional em 1989, contra o Nantes, mas seu primeiro tento como profissional demorou para acontecer, apenas no início de 1991. Ao final da temporada 1991/92, Zidane foi para o Bordeaux, onde conquistou seu primeiro título como profissional: a extinta Copa Intertoto da UEFA.

Em 1996 chegou a sua primeira final da Copa da UEFA, mas perdeu a final para o Bayern de Munique. Apesar de não ter levado o título, seu talento despertou um interesse da Juventus. Na Velha Senhora inaugurou a temporada com a Supercopa Europeia contra o mesmo Bayern de Munique e acabou vencendo também a Copa Intercontinental em 1996.

Zidane na juventus.

Ao final da sua primeira temporada, também faturou a o Scudetto, Só ficou faltando a Champions: a Juventus chegou pela segunda vez seguida à decisão, mas perdeu para o Borussia Dortmund. Na temporada seguinte a história se repetiu: Zidane ajudou o clube a faturar novo título na Serie A, mas foi novamente vice na Liga dos Campeões, desta vez para o Real Madrid.

Qualquer frustração foi superada semanas depois, em que ele foi o grande nome na inédita conquista francesa na Copa do Mundo de 1998. Terminaria aquele ano recebendo os prêmios de melhor do mundo da FIFA e France Football.

Porém, depois disso, viveu um período de pouco brilho na Juventus, com um jejum de quatro anos sem títulos. Na Serie A, a equipe ficou apenas em sexto em 1999, perdeu por um ponto para a Lazio o Scudetto de 2000 quando dependia apenas de si para fatura-lo e por dois pontos para a Roma em 2001.

Nos torneios europeus, a série de finais na Liga dos Campeões da UEFA foi também interrompida: a Juve foi parada nas semifinais em 1999, disputando a Copa da UEFA em 2000, o clube caiu nas oitavas-de-final e, de volta à Liga dos Campeões da UEFA, a equipe deu vexame na volta à competição, terminando em último no seu grupo em 2001. Ainda assim, nesse período, Zidane foi reeleito em 2000 o Melhor jogador do mundo pela FIFA, pela conquista da Eurocopa daquele ano com a França.

Na Itália conseguiu o destaque necessário para viver os melhores momentos da carreira, como um dos grandes ídolos do futebol espanhol: em 2001, Zizou foi para o Real Madrid, onde jogou ao lado de Ronaldo, Figo, Bechkham, Roberto Carlos e Raúl, os galácticos.

Zidane no Real

Na sua primeira temporada não faturou o campeonato espanhol, mas ficou com o título mais importante da temporada europeia: a Liga dos Campeões. O sabor da conquista foi ainda mais especial do que o normal para cada uma das partes: para Zizou, era a primeira vez que levantava o troféu, depois de dois vice-campeonatos com a Juventus. Para o Real, presenteava o centenário do clube, naquele 2002.

A temporada que se seguiu, para Zidane, foi uma repetição de seu primeiro ano na Itália: ganhou a Supercopa Europeia e Copa Intercontinental, bem como o campeonato nacional. O clube ainda chegou às semifinais da Liga dos Campeões da UEFA, sendo parado pela antiga equipe do jogador: a Juventus. Com isso, recebeu pela terceira vez o prêmio de melhor jogador do mundo.

Nas temporadas 2003/04 e 2004/05 o francês não teve o destaque dos anos anteriores. Na primeira  clube liderava com tranquilidade La Liga, estava na final da Copa do Rei e nas quartas de final da Champions. Porém o time sucumbiu nas três competições: perdeu a Copa para o Zaragoza, caiu nas quartas europeias para o Mônaco e decaiu no Espanhol, o título ficou com o Valencia. Na temporada seguinte, o time não teve o brilhantismo dos anos anteriores e não levou nada.

Anunciou que se aposentaria no clube ao fim da temporada 2005/06, retirando-se dos gramados depois da Copa do Mundo de 2006 .Mesmo assim, Zidane é considerado um dos maiores jogadores de toda a historia do Real Madrid.

Pelos merengues, ele conquistou uma Liga dos Campeões, um Intercontinental, uma Supercopa da Uefa, um Campeonato Espanhol e duas Supercopas da Espanha. Ali ele encerrou sua carreira, com 227 partidas e 49 gols marcados. 

Seleção Francesa

Pela seleção francesa, a história de sucesso não foi diferente. Sua primeira convocação foi em 1994 e ele esteve presente de forma determinante nas duas maiores conquistas do país até então: a Copa do Mundo de 1998, na qual marcou dois gols na final diante do Brasil, e Eurocopa de 2000. 

Em seu último ato como jogador, a Copa de 2006, Zidane deu um final merecido a sua carreira. A França não era uma das favoritas ao título, isso até Zidane resolver dar show. A primeira grande atuação do camisa 10 foi nas oitavas de final, contra a Espanha, onde o francês brilhou e ajudou a garantir a classificação.

O adversário das quartas era um velho conhecido, o Brasil. Mesmo time que o craque destruiu em 1998. E infelizmente, para o brasileiros, a história se repetiu. Zidane driblou, armou, chapelou, simplesmente regeu a orquestra francesa diante de uma bandinha desafinada. Resultado: França 1×0 e Brasil eliminado. Segundo o próprio atleta, essa foi uma das maiores atuações de sua carreira.

Zidane na seleção.

Contra os portugueses, na semifinal, ele fez o gol de pênalti que colocou a França, pela segunda vez na história em uma final de Copa. A final contra a Itália seria a consagração. A história parecia  encaminhar para um final glorioso quando, no começo do jogo, Zidane cobrou pênalti fazendo 1×0. Porém, não foi o maestro que decidiu, e sim um zagueiro italiano.

Ainda no primeiro tempo Materazzi empatou de cabeça e o jogo foi para o tempo extra. Na prorrogação, Materazzi provocou Zidane que deu uma cabeçada no peito do italiano e acabou expulso.

Nos pênaltis a Itália venceu por 5×4. Mesmo com o vice-campeonato e expulsão, Zidane foi eleito o melhor jogador da Copa do Mundo de 2006, com extrema justiça.

Carreira como técnico

Ele iniciou seus passos como técnico em 2013, como auxiliar, depois treinou o Real Madrid Castilla, o time B e, em 2016, foi oficializado como técnico da equipe principa. Sob o comando dos Blancos, Zidane os levou ao título da Champions. Essa conquista tornou Zidane o único a ganhar a Liga dos Campeões da UEFA como jogador (2002), auxiliar técnico (2014) e treinador (2016/17).

Em agosto de 2017 conquistou a Supercopa da UEFA de 2017, tornando-se assim o primeiro homem da história do futebol a ganhar dois títulos como jogador (1996, 2002) e dois títulos como treinador (2016, 2017) desse torneio.

Zidane como técnico

Em 2017, conquistou o Mundial de Clubes pelo segundo ano consecutivo. Em 2018, o técnico anunciou sua saída do Real Madrid em uma entrevista coletiva surpresa após ganhar a terceira Champions consecutiva.

No dia 11 de março de 2019, após nove meses de sua saída do Real Madrid, a diretoria anunciou o retorno do treinador devido aos seguidos resultados negativos

Como técnico levou:

3 Liga dos Campeões
3 Taça Mundial de Clubes
2 Supertaça da Europa
2 La Liga
2 Supertaça de Espanha

O que você achou da história do atual técnico do Real? Conta pra gente!