Em 30 de julho de 2002, a Seleção Brasileira bateu a Alemanha na final e conquistou o pentacampeonato mundial no Japão.

Qualificação

No total, 199 equipes buscaram a classificação para a Copa do Mundo de 2002. O processo se iniciou em 1999, uma no após a Copa da França de 1998. A França defendia o titulo e já tinha sua classificação garantida, bem como Japão e Coreia do Sul que eram co-anfitriões. A distribuição das vagas ficou assim:

  • UEFA: 13
  • Confederação Africana de Futebol: 5
  • CONMEBOL: 4
  • Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe: 4
  • Confederação Asiática de Futebol (AFC): 4

As últimas duas foram disputadas entre a AFC e a UEFA e a CONMEBOL e a Confederação de Futebol da Oceania (CFO).

Chaves

Depois do sorteio, foram definidas 8 chaves com quatro equipes cada. As duas melhores equipes de cada chave avançavam para a fase de mata-mata, enquanto as duas piores eram eliminadas.

Chave A Chave B Chave C Chave D

Dinamarca Espanha Brasil Coreia do Sul
Senegal Paraguai Turquia Estados Unidos
Uruguai África do Sul Costa Rica Portugal
França Eslovênia China Polônia

Chave E Chave F Chave G Chave H

Alemanha Suécia México Japão
Irlanda Inglaterra Itália Bélgica
Camarões Argentina Croácia Rússia
Arábia Saudita Nigéria Equador Tunísia

Brasil x Turquia

O primeiro jogo da seleção canarinho foi contra a Turquia, no Ulsan Munsu Football Stadium. 33842 foram assistir à partida que acabou com uma vitória brasileira por 2×1.

A Turquia saiu na frente com um gol no finalzinho do primeiro tempo, já nos acréscimos, aos 47′ pelo meia atacante Şaş, o que deixou o técnico Felipão um pouco preocupado.

Logo na volta do intervalo, depois de esfriar a cabeça, nossos jogadores voltaram para o campo e Ronaldo, aos 50′ igualou o placar e deixou todos mais tranquilos.

No final da partida, aos 87′, Luizão recebeu e foi para o gol, mas foi derrubado dentro da área. Pênalti. Rivaldo cobrou e acertou. Vitória brasileira.

Luizão é derrubado na área, pênalti para o Brasil.

Brasil x China

Depois de um jogo apertado contra a Turquia, o Brasil passou pela China sem maiores dificuldades. Na partida, o primeiro gol saiu aos 14 minutos. Roberto Carlos, de falta, soltou uma bomba no canto direito do goleiro e marcou.

Aos 30′, Cafu cruzou de longe para Ronaldo e a zaga tirou, mas colocou nos pés de Ronaldinho, que mandou para Rivaldo e balançou as redes mais uma vez, 2×0.

Ainda no primeiro tempo, aos 43′ Ronaldo em boa jogada individual entrou na área e para impedir o gol, foi puxado pela camisa e derrubado, pênalti. Ronaldinho Gaúcho cobrou e antes do intervalo já estava 3×0 para o Brasil.

Na volta do intervalo, aos 9′, em boa troca de passes Cafu mandou para Ronaldo que mandou para o fundo das redes, concretizando a goleada brasileira, 4×0.

Brasil x Costa Rica

O último jogo da fase de grupos da seleção Brasileira foi contra a Costa Rica. Nesta altura, o Brasil já estava classificado e a Costa Rica precisava ganhar para conseguir avançar na competição.

Logo no início, a Costa Rica já parecia liquidada, já que nos primeiros 15′, o Brasil marcou duas vezes. O primeiro parecia um gol contra, mas depois foi creditado a Ronaldo. Três minutos depois, Ronaldo de novo marcou se livrando bem da zaga ao receber o escanteio.

Ainda no primeiro tempo, aos 38′, Edmílson marcou mais uma vez para o Brasil, deixando o jogo em 3×0. Mas, pouco depois do terceiro gol, a Costa Rica se atinou para o jogo e marcou a primeira vez aos 39′.

No segundo tempo, aos 56′, a Costa Rica marcou mais uma vez com Gómez, deixando a partida em 3×2, levando certa preocupação. Seis minutos depois, Rivaldo marcou e deixou a situação mais tranquila. Sem tardar muito, Júnior aos 64′ marcou o último para fechar o placar em 5×2 para o Brasil.

Oitavas de Final

Depois de três vitórias em três jogos na fase classificatória, o Brasil chegou às oitavas de final para encarar a Bélgica no Kobe Wing Stadium, onde estavam 40.440 pessoas.

O primeiro tempo não teve gols, mas ambas as esquipes tiveram boas oportunidades e a Bélgica deu trabalho para Marcos, goleiro da seleção.

No início do segundo tempo, depois de ser pressionada pelos belgas, a Seleção Brasileira venceu com gols de Rivaldo e Ronaldo, respectivamente, aos 22 e aos 41 minutos. A Bélgica entrou em campo com uma postura defensiva, com a marcação avançada no meio-de-campo, e fechou os espaços para a armação de jogadas do Brasil.

Aos 22′, a Seleção Brasileira teve uma boa oportunidade. Ronaldo foi lançado por Juninho, passou pelo defensor e cruzou da esquerda para Rivaldo. O meia-atacante pegou de primeira, de meia-bicicleta, mas a bola foi por cima.

Minutos depois, foi a vez do atacante da Bélgica Wilmots finalizar um cruzamento com uma meia-bicicleta dentro da área, mas a bola também foi por cima. Aos 35 minutos, em mais um cruzamento belga para a área brasileira, Wilmots marcou de cabeça. No entanto, o juiz jamaicano deu falta do atacante no zagueiro Roque Júnior e anulou o gol.

No segundo tempo, a Bélgica manteve a marcação adiantada, com jogadores na sobra, dificultando a armação de jogadas do Brasil pelo meio. Os belgas pressionaram nos primeiros vinte minutos. Quando a Bélgica estava mais perto de abrir o placar do que o Brasil, Rivaldo fez 1 a 0, aos 22 minutos, depois de bela jogada individual.

A Bélgica pressionou pelo gol de empate, mas Ronaldo, que até então estava apagado no segundo tempo, completou o placar a quatro minutos do final, deixando em 2×0 para o Brasil e classificação para as quartas de final.

Meia-bicicleta de Wilmots

Quartas de final

O Brasil venceu de virada a Inglaterra por 2×1. Naquela oportunidade, o jogo era entre a melhor defesa da Copa (Inglaterra) contra o melhor ataque (Brasil).

O gol inglês saiu de uma falha da defesa brasileira, aos 22 minutos. O passe de Heskey no meio era para Michael Owen. Lúcio chegou na frente, mas matou mal a bola e a entregou nos pés do atacante. O atacante entrou na área sozinho e tocou na saída de Marcos para abrir o placar.

Quando parecia certo que o Brasil iria para o intervalo em desvantagem, a equipe conseguiu o gol de empate em uma jogada individual de Ronaldinho. Beckham perdeu a bola no campo de ataque. Ronaldinho partiu do campo de defesa brasileiro em velocidade, deixando os marcadores para trás. Na entrada da área inglesa, ele rolou na direita para Rivaldo, que tocou no canto direito de Seaman para empatar aos 47 minutos.

O Brasil começou o segundo tempo no ritmo que terminou o primeiro. Aos cinco minutos, Ronaldinho cobrou uma falta da direita da intermediária. Toda a defesa inglesa, inclusive o adiantado goleiro Seaman, esperava o cruzamento. Ronaldinho, no entanto, encobriu o goleiro e acertou o ângulo direito para desempatar.

Logo depois do gol, Ronaldinho foi expulso por dar uma solada em Mills. O jogador não tinha recebido amarelo e foi expulso direto.

Depois de tomar a virada, a Inglaterra saiu mais para o jogo, mas não conseguiu reverter, assim sendo o Brasil seguiu na competição e a Inglaterra foi eliminada.

Semifinal

Enfrentando uma velha conhecida na semifinal, o Brasil encarou a Turquia, companheira de grupo. Brasil foi melhor que a Turquia, perdeu várias chances no primeiro tempo e, depois, resisitiu à pressão turca pelo gol de empate.

A Turquia começou bem a partida, trocando passes no meio e obstruindo as jogadas brasileiras. Aos 19 minutos, os turcos tiveram a primeira chance do jogo. Alpay cabeceou o cruzamento para área no canto direito de Marcos, que espalmou para escanteio.

O lance acordou o Brasil. Nos dois minutos seguintes, Cafu e Roberto Carlos perderam boas oportunidades de gol, em chutes pelas duas laterais da área. A Turquia continuou a trocar passes no meio para cadenciar o jogo e levava perigo nos contra-ataques.

Depois de perder várias chances de gol na etapa inicial, o Brasil abriu o placar no início do segundo tempo. Ronaldo entrou na área pela esquerda e, no meio dos marcadores, chutou de bico com o pé direito no canto de Rustu.

A seleção canarinho ainda poderia ter ampliado o placar, mas perdeu muitas chances criadas em contra-ataques.

Final

Os alemães, na etapa inicial, conseguiram impor o ritmo de jogo no meio-de-campo, reter mais a posse de bola e executar com perigo sua principal jogada – cruzamentos para a área. O Brasil teve dificuldades para sair jogando da defesa e não fez jogadas pelas laterais, mas, no entanto, foi o time que criou e perdeu as oportunidades claras de gol da etapa inicial.

Aos nove minutos, a Alemanha teve a primeira jogada de perigo da partida. Os alemães tabelaram bem pela esquerda, mas Edmílson chegou antes de Klose para cortar o cruzamento. O Brasil poderia ter virado o rumo do jogo aos 18 minutos, quando Ronaldo perdeu uma chance clara de gol.

A Alemanha seguiu dominando, cadenciando o jogo no meio-de-campo, e conquistando escanteios em seus avanços para o ataque. Nos cinco minutos finais, os brasileiros pressionaram e poderiam ter ido para o intervalo em vantagem.

A partida permaneceu equilibrada e indefinida até os 22 minutos, quando Ronaldo disputou com o defensor alemão e ganhou uma bola na entrada da área da Alemanha. O atacante tocou para Rivaldo, que chutou rasteiro de fora da área, em cima de Kahn. O goleiro alemão, considerado o melhor da Copa, falhou e soltou a bola nos pés de Ronaldo, que completou para o gol vazio.

A Alemanha tentou pressionar pelo gol de empate, mas Ronaldo voltou a marcar aos 34 minutos. Substituído depois dos gols, Ronaldo chorou no banco de reservas antes do apito final do juiz.

O capitão Cafu, único jogador a disputar três finais de Copas do Mundo, se tornou o quinto brasileiro a levantar a taça de campeão do Mundo.

Cafu ergue a taça

Qual foi o melhor momento dessa Copa? Conta pra gente!