Conheça a história do maior goleiro do São Paulo e maior artilheiro das metas de todos os tempos. Com vocês, a história de Rogério Ceni.

Nascido no dia 22 de janeiro de 1973 na cidade de Pato Branco no Paraná, Rogério Mücke Ceni é um dos goleiros mais emblemáticos da história do futebol mundial.

Caracterizado não só por sua habilidade com as mãos, Ceni cobrava faltas com rara maestria, sendo o cobrador oficial de faltas e pênaltis do São Paulo durante quase toda sua carreira como titular. Neste período, Ceni marcou nada mais que 132 gols (mais gols do que muito atacante por aí), sendo 68 de pênalti e 64 de faltas.

Ele detém o recorde como goleiro com maior números de gols na história, com ampla vantagem sobre o segundo, o paraguaio Chilavert.

Rogério Ceni foi revelado pelo Sinop Futebol Clube do Mato Grosso em 1990. Logo aos 17 anos já estava defendendo a equipe profissional, porém não ficaria ali por muito tempo. Pelo Sinop,Ceni disputou apenas 11 partidas e sofreu  6 gols.
Em 7 de setembro de 1990 Rogério foi contratado como quarto goleiro do São Paulo, sendo considerado uma grande promessa. Naquele ano o tricolor era comandado pelo lendário Telê Santana, que decidiu colocar Ceni no time júnior para que este pegasse mais experiência e amadurecesse seu futebol.

No seu primeiro ano nos juniores, Ceni conquistou a Copa São Paulo de Futebol Júnior de 1993, provando para Telê toda a sua dedicação e empenho para voltar ao time profissional.

Com muito trabalho Rogério foi promovido para o time titular, sendo reserva de ninguém menos que Zetti, seu ídolo. E no mesmo ano, fez sua estreia como jogador profissional em uma partida contra o Tenerife da Espanha, válida pelo Torneio de Santiago de Compostela. Rogério pegou um pênalti na vitória de 4×1 do Tricolor.

Em 1996, com a saída do goleiro Zetti para o rival Santos, Rogério finalmente assumiria de vez a titularidade da posição são paulina, de onde não sairia até o final de sua carreira.

Ceni marcou seu primeiro gol de falta na carreira em 1997, contra o União São João, no Campeonato Paulista. Chegou aos 100 gols em 2011 em um clássico contra o rival Corinthians.

Depois de prorrogar duas vezes esta ocasião, no dia 11 de dezembro de 2015 Rogério penduraria as chuteiras. O fato aconteceu em um jogo beneficente, contando com uma equipe formada por jogadores de São Paulo de 1993-1995 e a outra de 2005, qual foi o defensor.

Feitos de Rogério Ceni

Ceni possui uma carreira extremamente brilhante e vitoriosa. Foi o primeiro jogador sul-americano a ser indicado pela revista France Football. Também foi cotado como um dos maiores goleiros do mundo por várias vezes pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS). 

É o jogador com maior número de conquista da Bola de Prata, prêmio que define o melhor jogador do Brasileirão. Venceu nos anos de 2000, 2003, 2004, 2006, 2007 e 2008.

Ceni é o jogador com o maior número de vitórias em um mesmo clube, são 586, superando o galês Ryan Giggs do Manchester United. Também possui a incrível marca de 1237 jogos pelo tricolor, superando Valdir Peres (617), além de ter sido capitão em 980 oportunidades. Uma marca ainda não superada no mundo.

Títulos na carreira

Rogério Ceni ganhou praticamente tudo o que disputou e sua incrível sala de troféus conta com:

  • Campeonato Paulista: 1998, 2000, 2005
  • Supercampeonato Paulista: 2002
  • Torneio Rio-São Paulo: 2001
  • Campeonato Brasileiro: 2006, 2007, 2008
  • Recopa Sul-Americana: 1993, 1994
  • Copa Master da Conmebol: 1996
  • Copa Conmebol: 1994
  • Copa Sul-Americana: 2012
  • Supercopa Libertadores: 1993
  • Copa Libertadores da América: 1993, 2005
  • Copa Intercontinental: 1993
  • Mundial de Clubes da FIFA: 2005
  • Copa do Mundo FIFA: 2002
  • Copa das Confederações: 1997

Depois da aposentadoria

Após se retirar dos gramados, Rogério começou a construir sua carreira como treinador e logo de cara já teria um grande desafio ao treinar o próprio São Paulo. Ele não conseguiu conquistar bons números, e muitos acreditavam que foi pela falta de experiência no novo cargo.

Hoje, Ceni comanda o Fortaleza e tem feito uma boa campanha,  rendendo os títulos da Série B de 2018 e a Copa do Nordeste em 2019.

E aí, curtiu essa história? Então, escale o seu tricolor lendário aqui e fique ligado no SPM 365 para mais informações, fatos históricos do futebol e diversão.