O quadrangular idealizado pelo Flamengo no fez relembrar algumas competições bastante curiosas que envolveram times tupiniquins, seja pelo regulamento confuso ou pelos times aleatórios

Pensando em se preparar para a disputa do Brasileirão, o Flamengo convidou Atlético-GO, Goiás e Vasco para a disputa de um torneio quadrangular em formato de pontos corridos. Entretanto, a saída de Jorge Jesus para o Benfica fez a diretoria mudar os planos e cancelar o torneio, que seria disputado integralmente em Brasília, no estádio Mané Garrincha.

Então, a nossa redação decidiu falar sobre alguns torneios curiosos, assim como seria esse quadrangular no meio de uma pandemia, que já aconteceram envolvendo times brazucas.

Copa Bandeirantes

Corinthians campeão da Copa Bandeirantes de 1994
Elenco do Corinthians campeão da Copa Bandeirantes

Mais um torneio esquisito que surgiu devido à imaginação bastante fértil dos cartolas brasileiros. A Copa Bandeirantes foi disputada em 1994 e tinha os seis melhores da primeira divisão do Paulistão além dos campeões da série A2 e da série A3 do estadual. O objetivo? Definir quem seria o terceiro clube de São Paulo na Copa do Brasil do ano seguinte.

Mas se um torneio com times de três divisões do estadual já não faz muito sentido, a situação fica ainda menos compreensível se pensarmos que São Paulo e Palmeiras, que já tinham vaga na Copa do Brasil de 1995, também estavam na disputa da Copa Bandeirantes. No fim das contas, o Corinthians, terceiro colocado no Paulistão daquele ano, bateu o Santos na final por um placar agregado de 7×4 (6×3 na ida e 1×1 na volta) e ficou com a vaga.

Em 1995, o Corinthians fez bonito na Copa do Brasil e acabou conquistando a sua primeira taça do torneio depois de dois jogos emocionantes contra o Grêmio. Marcelinho Carioca foi o destaque do Timão e marcou dois gols (um em cada jogo).

Copa dos Três Continentes

taça copa dos três continentes mancini e wellington amorim
Wellington Amorim e Mancini com a taça da Copa dos Três Continentes

A Copa dos Três Continentes foi realizada em 1999 e reuniu um representante da América do Sul, um da Europa e um da Ásia. Nós, latinoamericanos, estávamos representados pelo Atlético-MG, enquanto a Europa foi representada pelo Ajax (Holanda) e a seleção vietnamita era a equipe asiática do torneio, que foi disputado em pontos corridos.

Na excursão, o Galo não teve muitos problemas para trazer o troféu para casa. No primeiro jogo, um 3×0 sobre o Ajax que só não foi pior por causa das boas chances de gol perdidas pelo time mineiro. Contra a seleção local, o Galo foi ainda mais impiedoso e aplicou um 5×1 que garantiu a melhor campanha.

Ainda não joga no SPM 365? Escale seu time agora mesmo e concorra a prêmios em dinheiro!

Torneio Vinausteel (2003)

santa cruz trofeu torneio vinausteel vietnã
Time do Santa Cruz com a taça do Torneio Vinausteel

Quatro anos depois da Copa dos Três Continentes, mais uma vez tivemos um torneio aleatório no Vietnã. Em 2003, ocorreu a primeira de duas edições do Torneio Vinausteel, que contou com quatro clubes locais e o Santa Cruz. Por que exatamente o clube Pernambucano? Até tentei, mas não consegui achar uma resposta.

E o Santinha representou bem! Na disputa em pontos corridos, conquistou 10 pontos de 12 possíveis (três vitórias, um empate e nenhuma derrota) e voltou para casa com o título. Até teve uma segunda edição em 2004, mas nenhum time brasileiro participou (e o campeão foi o Porto, de Portugal). Parece que só os visitantes que falam Português conseguem vencer no Vietnã, não é mesmo?

Torneio Verão

cruzeiro contra nacional torneio verão
Disputa de bola na final do torneio, quando o Cruzeiro venceu o Nacional (URU) por 4×1

É um torneio amistoso cujos anfitriões são os maiores times do Uruguai; Nacional e Penãrol. Os times se enfrentam em mata-mata e todos os jogos são disputados no Estádio Centenário, em Montevidéu. A única edição que contou com times brasileiros foi a de 2009, quando Atlético-MG e Cruzeiro foram os clubes convidados.

A Raposa passou pelo Galo com um placar de 4×2 com gols de Renan, Fernandinho, Ramires e Soares. Para o Atlético, Tardelli descontou marcando duas vezes. Na final, o Cruzeiro marcou novamente quatro gols e teve sua meta vazada uma vez contra o Nacional, o que deu ao clube celeste o título. Mas o título acabou virando motivo de piada, já que naquele mesmo ano o Cruzeiro havia perdido, em casa e de virada, a final da Libertadores para o Estudiantes de La Plata.

Superestaduais

Se você acha que hoje o calendário é apertado, saiba que em 2002 era pior ainda. Além dos estaduais, Brasileirão, Copa do Brasil e Libertadores, os clubes teriam que disputar torneios regionais e a Copa do Mundo ainda tomaria uma parte significativa do ano.

Para aliviar a situação, os clubes grandes conseguiram uma liberação para não disputar os estaduais, o que foi uma oportunidade para muitos times pequenos que teriam pouquíssimas chances de título. Ituano (SP), Caldense (MG), Palmeiras do Nordeste (BA) e Iraty (PR) conseguiram levantar a taça em seus respectivos estados. Mas, em seguida, os campeões disputaram o Supercampeonato com os times grandes que não jogaram o estadual.

Copa Suruga Bank

Copa Suruga 2019: Tabela de classificação, resultados e jogos ...
Athletico levantando a taça da Copa Suruga de 2019

Dos torneios listados aqui, só a Copa Suruga ainda acontece e ela é o resultado de uma parceria entre a CONMEBOL e a JFA (Federação Japonesa). O motivo da sua criação é o fato de que, até 2008, a Copa da Liga Japonesa era o único torneio nacional que não concedia ao campeão vaga em nenhuma outra competição. Assim, a JFA propôs a criação de um torneio intercontinental.

Ficou definido, então, que o campeão da Copa da Liga Japonesa enfrentaria, em seu próprio estádio, o campeão da Copa Sul-Americana em jogo único. Desde 2008, quando ocorreu a primeira edição, visitantes e mandantes conquistaram o mesmo número de títulos (seis para cada lado) e o maior campeão é o Kashima Antlers, que já levou a taça duas vezes. Inter e Athletico foram os únicos brasileiros que voltaram da terra do sol nascente com a taça na mão.

Tem algum outro torneio curioso que ficou marcado na sua memória? Conte nos comentários!