Flamengo – Grupo A

Antes da parada, o rubro-negro vinha dividindo a liderança do grupo com o Independiente del Valle, já que cada um tinha duas vitórias. O time equatoriano levava vantagem nos critérios de desempate, já que tinha cinco gols a mais de saldo. Entretanto, na rodada de retomada, o Independiente recebeu o Flamengo no estádio Rodrigo Paz Delgado e aplicou no clube carioca uma goleada por 5×0.

Se antes a classificação parecia encaminhada e o Urubu da Gávea tinha até chance de ter uma das melhores campanhas no geral, agora a situação não está tão confortável assim. A goleada acentuou a fase irregular do clube sob o comando de Domenec Torrent e o Atlético Junior, terceiro do grupo, reduziu a distância do Flamengo, de seis para três pontos, ao vencer o Barcelona pelo outro duelo do Grupo A.

Palmeiras – Grupo B

O Verdão não tem muitas preocupações para essa fase de grupos. Até aqui são três vitórias em três jogos (sendo dois fora e um em casa). No returno, a situação se inverte e o time de Luxemburgo terá dois jogos em casa e um fora. Ou seja: se o pior já passou sem sustos, apenas uma baixa muito grande poderia tirar o Palmeiras das oitavas.

Athletico – Grupo C

O Athletico não vinha bem no Brasileiro. Dos times que estão na Libertadores, é o pior colocado na tabela do nacional e isso é uma preocupação. Mas na retomada da Liberta, conseguiu uma importante vitória diante do Jorge Wilstermann, na Bolívia. Mesmo sem ser favorito e depois de estar atrás no placar por duas vezes, o time paranaense conseguia um empate até os 90 minutos; até que Walter, para calar os críticos, marcou o gol da vitória aos 91 e manteve o time de Eduardo Barros na liderança do grupo.

Agora, o Athletico tem seis pontos junto com o Colo-Colo, do Chile. Mas a distância para Jorge Wilstermann e Penãrol é pequena, já estes clubes possuem três pontos cada. Então qualquer vacilo do furacão ainda pode colocar a classificação em risco.

São Paulo – Grupo D

O tricolor paulista é o único brasileiro fora da zona de classificação para as oitavas de final. Depois de uma derrota na estréia e uma vitória na segunda rodada, o São Paulo empatou com o River na retomada e foi a quatro pontos, assim como os argentinos. A LDU, que venceu o Binacional, se isolou na liderança com seis pontos.

Tudo indica que a vaga no mata-mata será difícil, já que o São Paulo pega LDU e River fora de casa no returno – só joga contra o Binacional em casa. E como a diferença do primeiro para o último é de apenas três pontos, absolutamente qualquer coisa pode acontecer.

Inter e Grêmio – Grupo E

Os gaúchos estavam empatados na liderança do grupo com uma vitória e um empate cada, mas seguiram caminhos diferentes na última rodada. O Grêmio enfrentou a Universidad Católica fora de casa, que até então tinha perdido os dois jogos anteriores, e foi derrotado por 2×0 com uma atuação bem abaixo do esperado. O tricolor passa por uma fase ruim e muitos torcedores nas redes sociais pediram até mesmo a saída de Renato Gaúcho do clube, mas o treinado r

Já o Inter venceu o América de Cali num jogo com sete gols (quatro a favor dos colorados) e se isolou na liderança. Mas o caminho dos comandados de Coudet não vai ser fácil, já que agora faltam dois jogos fora de casa e um Gre-Nal, que é um clássico totalmente imprevisível. A única coisa que dá pra saber desse grupo é: dos dois, o que não passar vai sofrer bastante com as piadas da torcida adversária.

Santos – Grupo G

O Santos também é um dos brasileiros que lidera seu grupo da Libertadores até aqui. Ainda sem perder (duas vitórias e uma derrota), o Peixe enfrentou o Olimpia na retomada e, mesmo com Marinho em uma ótima fase, acabou conquistando apenas um ponto com o empate sem gols.

Agora, o time da Vila Belmiro precisa garantir pelo menos mais uma vitória, que pode vir na próxima quinta contra o Delfín, para correr poucos riscos de não se classificar. Mas, considerando que o grupo tem equipes bastante limitadas, o Santos não deve ter problemas.

Gosta da Libertadores? Escale seu time no SPM 365 e ganhe prêmios em dinheiro!