Akelka no Galo? Messi autista? Salah quase venceu as eleições no Egito? Adidas é dona do Bayern? Confira algumas lendas urbanas do futebol!

Em uma época marcada pelas redes sociais, fácil acesso a informação e fake news, o futebol se torna um terreno fértil para lendas urbana. Separamos algumas das lendas mais famosas no futebol e explicamos de onde elas surgiram e, claro, porque são mentiras.

Anelka no Atlético-MG

Em 2014, saiu a notícia que Nicolas Anelka, ex-Paris Saint German, Arsenal, Livepool, Real Madrid e Chelsea, tertia sido contratado pelo Atlético-MG.

O site oficial do clube e também seus perfis nas redes sociais nunca anunciaram a chegado do jogador, que disputou a Copa do Mundo 2010 pela seleção francesa. Porém na época, não era necessário que os canais oficiais do clube anunciassem um negócio do clube para que os torcedores e jornalistas acreditassem na notícia.

O então presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, hoje prefeito reeleito de Belo Horizonte, tinha o costume de anunciar ele mesmo, por meio de sua conta pessoal no Twitter, as contratações que fazia. E foi lá que ele publicou, na madrugada de 6 de abril de 2014, a emblemática frase que ecoa até hoje e que jamais se concretizou: “Anelka é do Galo”.

Não esqueça de escalar seu time no SPM 365!

Cinco anos depois do anuncio equivocado, o agora ex-atacante se pronunciou sobre o ocorrido e admitiu que esteve próximo de fechar com o clube, mas disse que a transação só não se concretizou por “amadorismo” de Kalil.

Messi autista

Essa provavelmente é uma das lendas do futebol mais conhecida. Surgiu aqui mesmo, no Brasil em 2013. Na época, o escritor e jornalista Roberto Amado, publicou em seu site “Poucas Palavras” que o então melhor jogador do planeta havia sido diagnosticado com Asperger quando tinha oito anos.

No texto várias características do jogador eram associadas a síndrome, como: a timidez com a imprensa, seu estilo de finalização e o uso de dribles parecidos, que indicariam um gosto por padrões repetidos. O relato ainda contava relatos de entidades portadores de Asperger e de pais de crianças portadoras da síndrome

Inclusive, no youtube existem vários vídeos que “comprovam” a teoria.

No entanto, a família de Messi sempre negou que ele tenha sido diagnosticado com a síndrome e, o Médico do camisa 10, Diego Schwarzstein, concedeu uma entrevista depois do caso viralizar dizendo que durante a infância o jogador tratou uma deficiência hormonal que atrapalhou seu crescimento na infância, uma bobagem, como dito por Diego.

Salah ficou em 2º na eleição para presidente do Egito

Em 2018 o Egito passou por eleições, e Mohamed Salah, jogador do Liverpool e natural do país recebeu uma quantidade considerável de votos. Claramente, o camisa 11 do Liverpool não estava ao menos concorrendo na disputa.

Não há nenhuma comprovação de que Salah realmente foi o segundo “candidato” mais votado no pleito. De fato, as eleições para presidente do Egito registraram um alto índice de votos anulados. Mais de 1 milhão dos 25,6 milhões de eleitores que foram às urnas não escolheram Al-Sisi e nem o outro candidato, Hamdeen Sabahi.

Cédula de voto no Egito com o nome de Salah escrito (a mão) como opção de voto

Alguns egípcios realmente escreveram na cédula o nome de Mohamed Salah ou fizeram algum desenho em referência ao astro dos Reds. No entanto, o número exato dos “eleitores” do jogador não foi anunciado (e provavelmente nem chegou a ser contado).

Patrocinadora da FIFA é dona do Bayern

Modelos da Adidas utilizando a camisa do Bayern.

Ao contrário do que alguns dizem, a Adidas não é a proprietária do Bayern com poder suficiente para decidir o técnico, os integrantes da comissão técnica e os jogadores que serão contratados ou vendidos. Esta lenda surgiu, pois a empresa é sócia minoritária do clube: há mais de 15 anos, possui 8,33% das ações do Bayern. E tem um lugar cativo no conselho diretivo do clube.

O acordo foi fechado em 2002, quando o Bayern precisava de dinheiro para levantar seu estádio, a Allianz Arena. Além de proprietária de parte do clube, a Adidas coloca cerca de 60 milhões de euros no clube anualmente como pagamento por um contrato de patrocínio válido até 2030. 

A Adidas é parceira comercial da FIFA desde a Copa do Mundo de 1970 e produziu todas as bolas oficiais da competição desde então. O acordo entre a empresa e a entidade é tratado como uma espécie de “marco zero” do marketing esportivo e da transformação do futebol em um negócio de proporção global. O contrato foi renovado pela última vez em 2013 e vai até o Mundial-2030, ainda sem local definido.

Para você qual é a maior lenda do futebol? Conta pra gente! Não esqueça de escalar seu time no SPM 365!