Já se perguntou porque chamamos o Adriano de Imperador, ou o Ronaldo de Fenômeno? Explicamos como os jogadores ganharam essas alcunhas, confira!

Ronaldo Fenômeno

Ronaldo Fenômeno.

Fenômeno, segundo a definição do dicionário é:

  • aquilo que não é comum e que pode surpreender; prodígio.
  • Algo ou alguém cujas características ultrapassam o considerado normal; extraordinário.

Apenas com a definição já da pra se imaginar o porquê do apelido do Ronaldo ser fenômeno, mas como ele ganhou o título?

A Internazionale vivia um jejum de títulos e não ganhava a Serie A há sete anos, por isso, o então presidente e dono do clube, Massimo Moratti, investiu alto para trazer de volta as glórias do time. Um desses investimentos foi a contratação de Ronaldo,

O brasileiro recebeu a camisa 10 e teve um grande inicio na equipe italiana. Encerrou o ano de 1997 com 19 gols em 14 jogos, acabou sendo eleito o melhor jogador do mundo e recebeu o apelido de fenômeno da imprensa italiana.

O apelido pegou, e o mundo passou a conhecê-lo assim. As arrancadas, os dribles, a alta velocidade, os gols, os dramas, o penta, mais lesões, mais voltas por cima. O termo “Fenômeno” acompanhou toda a carreira de Ronaldo.

Adriano Imperador

Adriano Imperador.

Não se esqueça de escalar seu time no SPM 365!

Quando foi vendido do Flamengo para o Internzionale, da Itália, certamente o atacante não sabia que seria idolatrado pela torcida italiana. E, principalmente, que teria seu nome cantado nos jogos comparado a uma das figuras históricas do país.

Tudo começou quanto Adriano começou a brilhar com camisa da Inter de Milão. Sua imposição física, alinhada com boa finalização, o fizeram uns dos atacante mais temidos da sua geração.

Os torcedores Nerazzurros ficaram deslumbrados com as atuações do brasileiro, como resultado, começaram a chamá-lo de Adriano Imperador, em alusão ao Imperador romano Adriano – um dos imperadores mais importantes da história.

Em outras palavras, o brasileiro era visto como um herói dentro de campo. Aquele que podia decidir a qualquer momento.

Vagner Love

Vágner love.

Tudo aconteceu no início de 2003. Então atacante do Palmeiras na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Vagner, de 19 anos, foi flagrado pela comissão técnica com uma garota na concentração da equipe.

O então técnico, Karmino Colombini tomou uma decisão dura e, na época, o jogador ficou muito abalado e achou que seria o fim da sua carreira profissional.

“Eu fiquei muito triste por ter cometido aquele erro. Confesso que, ali, achei que a minha carreira acabaria. Naquele momento, eu falei: ‘pô, agora já era! Vou ter que voltar para Bangu e fazer qualquer outro tipo de coisa, menos jogar futebol’” – disse Vagner em entrevista.

Devido ao fato, os companheiros de clube apelidaram o jogador de Vagner Love, por causa de sua peripécias amorosas.

O técnico descobriu por acaso o que Love tinha feito. Como punição afastou o jogador do elenco apesar dos pedidos dos amigos para que ele não fosse punido. Depois Love voltou e ainda marcou cinco gols na semifinal da competição.

Kléber Gladiador

Kléber gladiador.

O apelido de Kléber surgiu no período em que o atacante atuava pelo Dinamo de Kiev, da Ucrânia. Mesmo jovem, o jogador começou a ganhar visibilidade no clube ucraniano com boas atuações e, por ser corajoso, valente e determinado em campo, os ucranianos passaram a chamá-lo de Gladiador.

Porém, a popularização do apelido se deu no Brasil. Para o radialista Flavio Mautoni, o Fuzil, o jogador se parecia com Russel Crowe, do filme Gladiador e, assim, o apelido pegou. Logo a torcida do Palmeiras aderiu ao apelido e Kléber – que até então era conhecido apenas pelo primeiro nome – passou a ser chamado de Kléber Gladiador.

Qual alcunha você achou mais interessante? Conta pra gente! Não se esqueça de escalar seu time no SPM 365!