Na última sexta-feira, a partida entre Turquia x Itália marcou a abertura da tão aguardada Euro 2020, adiada por causa da pandemia de covid-19

Turquia 0x3 Itália

Os anfitriões da Azurra estrearam com tudo e mostraram que estão sim entre as equipes favoritas na briga pelo título da Euro 2020. Depois da vergonhosa ausência na Copa de 2018, na Russia, os italianos colocaram um fim na espera de cinco anos para disputar uma partida em um torneio oficial (o último embate tinha sido pela Euro 2016).

E a estreia na Euro 2020 não poderia ter acontecido de forma melhor. No primeiro tempo, a seleção turca até conseguiu segurar o resultado. A Itália era claramente dominante, mas não conseguia produzir o suficiente para vencer a defesa bem posta da Turquia. Depois do intervalo, a Azurra conseguiu transformar a superioridade em bola na rede e não teve dificuldades para conquistar os três pontos.

Aos 52′, Jorginho passou para Berardi dentro da área e ele cruzou. A bola bateu em Demiral, que acabou marcando contra. Aos 66′, foi a vez de Ciro Imobbile balançar o barbante. Spinazzola bateu e o goleiro turco rebateu para o meio da área; Immobile foi oportunista e marcou na sobra sem muitas dificuldades. Para fechar, Inisigne fez o dele aos 79′ depois de receber um passe açucarado de Immobile e bater de primeira.

A Itália, sem dúvidas, teve a estreia que precisava. Ainda que só nos 45 minutos finais, conseguiu mostrar a que veio e largou na frente pela classificação no Grupo A. A França que se cuide.

Já a Turquia vai precisar se reeguer contra Suíça e País de Gales. A classificação ainda é bastante provável, mas os outros dois adversários são chato demais – especialmente a Suíça, que costuma ter defesas difíceis de vencer.

Final de semana recheado de gols

No final de semana, tivemos outros seis jogos da rodada de abertura da Euro 2020 e quem acompanhou os jogos não pode reclamar de falta de gols. Foram 16 tentos anotados em seis partidas, uma média próxima a três por confronto. Entre as partidas, aconteceram as estreias das tradicionais Inglaterra e Holanda e da emergente Bélgica.

Os ingleses vêm com um time forte e muito bem montado por Gareth Southgate, mas que não fez grande exibição frente à Croácia – a seleção que se recusou a se ajoelhar por alegar que o gesto não teria impacto na luta contra o racismo dentro do país. Curioso que essa decisão venha de uma seleção que posou alegremente com neo-nazistas em 2018, não? De toda forma, no sábado, a Croácia saiu derrotada pela seleção da terra da rainha (gol de Raheem Sterling).

Que fase do Sterling! 19 participações diretas em gols nos últimos 17 jogos pela seleção inglesa. O homem tá VOANDO!

Já a Holanda estreou somente no domingo contra a Ucrânia, que causou polêmica com o uniforme lançado para a Euro 2020. O jogo foi o único do final de semana a ter cinco gols marcados e quem se deu bem foi a laranja mecânica, que não deve sofrer muito contra Áustria e Macedônia do Norte – os outros dois times do Grupo C.

A Bélgica não passou tanto sufoco quanto a Holanda, que só garantiu o gol da vitória aos 85′ de jogo. Contra a Rússia, os belgas foram a campo o principal destaque do time, Kevin de Bruyne, depois que o jogador se machucou na final da Champions League 20/21.

Mas até que o meia não fez tanta falta assim. Aos 34′ de bola rolando a Bélgica já ia fazendo 2×0 enquanto a Russia não conseguia incomodar Courtois. No segundo tempo, aos 88′, ainda deu tempo de Lukaku fazer mais um e chegar à marca de 64 gols pela seleção em 94 jogos.

Susto em Dinamarca 0x1 Finlândia

Na comemoração do primeiro gol, Lukaku correu para uma das câmeras que filmava a partida e disse “Eriksen, eu te amo”. A mensagem de carinho para o companheiro de equipe pela Inter de Milão foi porque, horas antes, Eriksen teve um infarto no meio da partida de sua seleção contra a Finlândia.

Quando foi receber uma cobrança de lateral, Eriksen começou a cair antes mesmo de dominar a bola e chegou ao chão já desacordado. Segundo o médico José Alencar, o que aconteceu foi o seguinte:

“O jogador dinamarquês Christian Eriksen não teve uma convulsão. O que ocorreu foi uma morte súbita. E, devido ao rápido atendimento, essa morte súbita foi “abortada”. Morte súbita é aquela inesperada, que ocorre até 1 hora após o início dos sintomas (no caso de Eriksen, foi instantâneo).”

Jose Alencar, eu seu perfil no twitter

Graças à ação rápida dos médicos da partida, Eriksen saiu de campo acordado e, segundo informações da federação dinamarquesa de futebol, o quadro do jogador é estável e ele se recupera bem do susto.

A partida foi suspensa e retomada quase duas horas depois. O único gol saiu aos 60′, dos pés de Joel Pohjanpaio. A Finlândia, com a vitória, divide a liderança do grupo com a Bélgica, ficando atrás apenas no saldo de gols. Já a Dinamarca busca a recuperação contra a Bélgica na próxima quinta.

Diga para a gente: em qual seleção você aposta para ser a grande zebra da Euro 2020?

banner_spm365