A ESL, uma das maiores organizadoras de competições de E-sports do mundo detectou um bug no modo espectador do Counter Strike: Global Offensive, o jogo de FPS (first person shooter, ou atirador em primeiro pessoa) mais popular do mundo jogo.

Alguns treinadores foram punidos por se aproveitarem desse bug, usando a informação privilegiada que tinham para levar vantagem em partidas de torneios. Entre os punidos, está Ricardo “dead”, treinador da principal equipe brasileira no CS:GO, a MiBR (Made in Brazil). Os outros dois punidos foram o dinamarquês Nicolai “HUNDEN”, da Heroic, e o russo Aleksandr “MechanoGun”, da Hard Legion.

Entretanto, “dead” foi o que recebeu o menor tempo de punição. Enquanto ficará suspenso por apenas seis meses das competições organizadas pela ESL, “HUNDEN” levou um gancho de 12 meses e “MechanoGun” foi banido por 24 meses.

Monte sua lineup de CS: go e fature prêmios em dinheiro!

O que foi esse bug?

Devido a uma falha no modo espectador do jogo, os treinadores podiam observar os mapas de qualquer lugar. Isso permitiu que eles tivessem uma visão privilegiada de áreas que normalmente não são observáveis e, com isso, instruíam suas respectivas equipes com base nos movimentos adversários:

“The coach would then be able to stay in that position, getting a free camera/observer position on e.g. the opposing team’s spawn area (or other areas of the map that would be hidden to the team otherwise), and could advise their team to react based on that knowledge.”

ESL em nota oficial

Polêmica não acabou

Ricardo “dead” foi às redes para se defender publicamente. Em seu twitter, postou o clipe de um duelo entre MiBR e Triumph que, segundo ele, prova que a sua punição foi injusta. Entretanto, o vice-presidente da ESL também veio a público para rebater as afirmações de “dead” e afirmou que o vídeo publicado pelo treinador da MiBR não foi o que baseou sua punição.

Segundo Schulze, o clipe do tweet é de um torneio organizado por outra empresa, de modo que a ESL não pode tomar nenhuma providência. Ainda, disse que a irregularidade foi constatada em um duelo do ESL One Road to Rio.

dead respondeu Schulze afirmando que publicou um vídeo enviado pela própria ESL à MiBR e perguntando se poderia mostrar ao público a troca de emails entre a equipe e a organizadores, mas, até o momento, Schulze não respondeu.