Depois de muitos problemas com calendário e 4 meses de atraso, o Botafogo conseguiu levantar o seu primeiro troféu de um título nacional.

Regulamento

O torneio teve 23 equipes inscritas e todas haviam sido campeãs dos seus respectivos campeonatos estaduais no ano anterior, com exceção do Atlético Goianiense (vice do estadual) e do Palmeiras, que tinha sido campeão no ano anterior.

  • Água Verde (campeão paranaense)
  • América de Natal (campeão potiguar)
  • Atlético Goianiense (vice-campeão goiano)
  • Bahia (campeão baiano)
  • Botafogo (campeão carioca)
  • Campinense (campeão paraibano)
  • CEOV (campeão mato-grossense)
  • Cruzeiro (campeão mineiro)
  • CSA (campeão alagoano)
  • Desportiva Ferroviária (campeão capixaba)
  • Fortaleza (campeão cearense)
  • Goytacaz (campeão fluminense)
  • Grêmio (campeão gaúcho)
  • Metropol (campeão catarinense)
  • Moto Club (campeão maranhense)
  • Náutico (campeão pernambucano)
  • Olímpico (campeão amazonense)
  • Palmeiras (campeão brasileiro)
  • Paysandu (campeão paraense)
  • Piauí (campeão piauiense)
  • Rabello (campeão brasiliense)
  • Santos (campeão paulista)
  • Sergipe (campeão sergipano)

Primeira fase

Inicialmente, as equipes seriam distribuídas em 3 grupos: Norte, Centro e Sul. Posteriormente, os classificados disputariam a fase final, na qual já estavam garantidos Palmeiras e Náutico, campeão e vice do ano anterior respectivamente, e Botafogo e Santos, representantes dos estados da Guanabara e de São Paulo.

Zona Norte

Os melhores de cada grupo foram Moto Club (MA), Piauí e Bahia. Na sequência o Moto Club e Piauí se enfrentariam pelas quartas de final. Os maranhenses venceram o Piauí na primeira partida por 2×1 e empataram a segunda partida com um gol para cada lado. Com isso, precisariam enfrentar Bahia e, em seguida, o Fortaleza para chegarem à fase final.

Entretanto, o Bahia, jogando em casa, venceu Moto Clube por 5×0 e comprou o mando de campo do segundo jogo para enfrentar o adversário do Maranhão novamente em casa. O tricolor de aço venceu por 1×0 o segundo duelo e foi enfrentar o Fortaleza.

Na final da Zona Norte, uma vitória para cada lado pelo placar mínimo. Assim, seria necessária o terceiro jogo, e o Fortaleza é quem saiu vitorioso: conseguiu bater o Bahia por 2×1.

Zona Centro

A Zona Centro tinha apenas 5 times em dois grupos. Atlético Goianiense, CEOV e Rabello formavam o grupo 1 e Goytacaz e Desportiva estavam no Grupo 2.

Pelo Grupo 1, Atlético Goianiense conquistou o primeiro lugar com duas vitórias e um empate. No grupo 2, Goytacaz venceu o Desportiva e empatou a segunda partida, conseguindo se classificar.

Assim, os dois líderes se enfrentaram e o Atlético Goianiense saiu derrotado da primeira partida por 2×0. Na volta, quando jogou em casa, venceu por 2×1 e forçou o jogo desempate. Os goianos repetiram o placar da segunda partida e, de virada, levaram a melhor na série de três jogos. Mas de pouco adiantou.

O Cruzeiro, adversário da fase seguinte, passou pelo clube de Goiás como um trator. Vitórias por 2×1 e 6×1 colocaram a raposa mineira na fase final.

Zona Sul

Com apenas três times, o representante na fase final foi o Metropol. Nos 4 jogos contra Grêmio e Água Verde, o líder teve a mesma campanha do Grêmio (1 vitória e 3 empates), mas levou a melhor no saldo de gols.

Fase final

A primeira disputa foi entre Metropol e Botafogo. O representante carioca venceu o primeiro jogo por 6×1 e perdeu a segunda partida por 1×0. No terceiro jogo, quando o placar estava 1×1, um temporal forçou a partida a ser encerrada mais cedo e o Metropol desistiu da competição por não concordar com a continuação da partida em outro momento – eles queriam realizar a partida toda novamente.

Com isso, a estrela solitária avançou para enfrentar o Cruzeiro. A raposa foi derrotada pelo placar mínimo no primeiro jogo, no Rio e não passou de um empate na segunda partida. Assim, o Botafogo estava garantido na grande final.

Pelo outro lado da chave, Fortaleza e Náutico decidiriam quem enfrentaria o Botafogo. O time do Ceará venceu o primeiro jogo em casa por 2×1 e o Náutico devolveu o mesmo placar na partida de volta. No jogo desempate, o Fortaleza conseguiu buscar uma vitória simples, mesmo fora de casa, e eliminou os pernambucanos da disputa.

Problemas com o calendário

Havia problemas no calendário que atrasariam o fim da Taça Brasil, mas a briga entre Botafogo e Metropol por conta da data do terceiro jogo foi o que mais prejudicou o andamento da competição. Por conta do atraso de quatro meses, o torneio se estendeu até outubro de 1969 e isso refletiu em outros times.

Final

Com os problemas de calendário, a primeira partida foi realizada somente em 3 de setembro de 1969. 15 mil pessoas foram ao estádio Presidente Vargas assistir ao início da disputa do título e o resultado foi preocupante para os torcedores do time da casa: 2×2. Erandir e Joãozinho marcaram para o Fortaleza e Ferreti anotou os dois tentos do Botafogo. Com esse placar, bastava uma vitória simples do Botafogo na segunda partida para levar o caneco para casa.

E a vitória veio, mas não foi simples. Um mês depois, em 4 de outubro do mesmo ano, um público de quase 14 mil pessoas assistiu ao Botafogo passear em campo. Logo aos 7′, Roberto Miranda abriu o placar e mostrou que o Fortaleza teria difiiculades. Aos 53′, Ferreti o segundo do Botafogo e Afonsinho ampliou aos 65′. Para dar números finais à partida, Ferreti anotou o quarto gol do Botafogo (e seu quarto gol nas finais) aos 83′.

O Botafogo, mesmo sem Garrincha, ainda exibia um futebol brilhante e sagrou Campeão Brasileiro pela primeira vez.

Cadastre-se grátis no SPM365