O futebol é um jogo coletivo e, por mais que algumas vezes um jogador faça a diferença, quando uma grande dupla entra em ação, é difícil de segurar.

Listamos abaixo cinco duplas que tiveram um desempenho e destaque no futebol mundial. Elas estão dispostas em uma ordem aleatória, não de relevância.

Di Stefano e Puskas

Di stefano e puskas juntos.

Considerado pela FIFA ‘O Clube do Século XX’, o Real Madrid possui uma farta galeria de craques em sua história. Entre eles, nomes que fizeram época vestindo a camisa dos merengues e contribuiram muito para construir o gigantismo madridista mundo afora. Dentre tantas estrelas, duas se destacaram durante a metade do século passado; o húngaro Ferenc Puskás e o argentino Alfredo Di Stefáno.

Dois dos maiores jogadores da história que venceram juntos duas Copas dos Campeões da Europa e quatro títulos espanhóis pelo Real Madrid. Sintonia perfeita em campo, com um abrindo espaços para o outro e ainda forte amizade na vida pessoal.

Di Stefáno chegou ao Real Madrid na temporada 53/54, contratado junto ao River Plate da Argentina depois de um período de empréstimo ao Millionarios de Bogotá.

Criando um forte elo com o clube, Di Stéfano atuou por 10 temporadas em Madrid; conquistou cinco torneios continentais, oito Campeonatos Espanhóis, um Intercontinental e uma Copa da Espanha. Foi ainda cinco vezes artilheiro isolado de La Liga e duas vezes da Copa dos Campeões.

Puskás foi contratado pelo Real Madrid na temporada 58/59 vindo do Budapesti Honvéd, da Hungria, já cercado de muita expectativa por parte das arquibancadas. Campeão olímpico em 1952 e vice-campeão da Copa do Mundo de 54, Ferenc chegou com certa experiência e muita referência ao vestiário blanco, que já era pesadíssimo.

Lado a lado, conquistaram cinco Copa dos Campeões (hoje Champions League) em sequência, entre as temporadas 55/56 e 59/60.

Rooney e Cristiano Ronaldo

Rooney e cristiano ronaldo.

Atacante da Juventus e o craque inglês atuaram juntos pelo Manchester United de 2003 até 2009, quando o camisa 7 deixou o clube e se transferiu para o Real Madrid. Nesse período, o Manchester United foi campeão inglês três vezes e venceu a Liga dos Campeões em 2009. Hoje, Rooney treina e joga pelo Derby County, enquanto Cristiano Ronaldo está na Juventus.

Cristiano Ronaldo e Wayne Rooney formaram uma das duplas mais vitoriosas do futebol inglês. Os dois atuaram ao lado de nomes como o atacante francês Louis Saha e Carlos Tévez, e sempre foram grandes companheiros dentro de campo.

“Cristiano não estava tão focado em marcar gols quando começamos a jogar juntos, mas se podia ver que tudo que ele queria era ser o melhor jogador do mundo. Ele treinava, treinava, e começou a marcar gols. Se transformou em um jogador incrível. Messi e ele são possivelmente dois dos maiores jogadores que o futebol já viu.” – Rooney em entrevista

Jogando mais de garçom do que artilheiro na época, CR7 era um jogador extremamente veloz e versátil. Fazendo dupla com o Rooney, os dois eram mortais em contra-ataques. O inglês tinha um poder de finalização impressionante e durante anos foram demasiadamente temidos por qualquer zaga do mundo.

Bebeto e Romário

Bebeto e romário.

Quando um esteve sem o outro, nem sempre o time canarinho se deu bem, mas, nas ocasiões em que os técnicos os puseram juntos em campo, não houve uma derrota sequer. Esse fantástico par ajudou o Brasil a ganhar títulos importantes e marcou muitos gols. A dupla teve papel fundamental na Copa América de 1989 e na Copa do Mundo de 1994.

Bebeto e Romário: dois craques de personalidades bem diferentes, a ponto de um ter ficado conhecido, em certo momento da carreira, como ‘chorão’ e, o outro, como ‘marrento’. Nos gramados, porém, o estilo do carioca baixinho e folgado era muito familiar ao do baiano franzino e tímido. E vice-versa. O futebol os tomou como primos.

Nas últimas décadas, nenhuma outra dupla de ataque brasileira apresentou tanta sintonia. Ambos fizeram sucesso na Espanha, onde foram artilheiros na década de 90, mas foi a Seleção o ambiente em que puderam atuar juntos, rendendo o máximo que podiam.

Romário teve outros grandes parceiros, mas nenhum tão capaz de achá-lo entre os beques quanto Bebeto, que, por sua vez, também desfrutou da companhia de eficientes colegas, mas nenhum a quem pudesse dizer, como disse a Romário após certo gol na Copa de 1994, “Eu te amo”.

” Aquilo veio na hora. Aquele grupo era muito unido, era uma família, focada a fazer história, determinada. Veio logo na minha cabeça. Ele sabe que amo ele, tenho muito carinho, muito respeito. Era um grupo muito fantástico. Somos unidos até hoje, as nossas famílias” – declaração de Bebeto sobre o fato.

Careca e Maradona

Careca e maradona.

O Napoli formou um dos grandes esquadrões da década de 1980, a história do duo, que na verdade era mesmo um trio, gerando o apelido de Ma Gi Ca Napoli (Maradona, Giordano e Careca), com os dois sul-americanos, munidos pelo ótimo meio-campista italiano Giordano, começa em 1987. Vivendo anos de franca ascensão, o Napoli, que era campeão italiano, trouxe o artilheiro brasileiro para integrar seu elenco naquele verão.

No time napolitano, a dupla conquistou uma Copa da Uefa (88-89), um Campeonato Italiano (89-90) e uma Supercopa da Itália (90).

“Fui para o Napoli por causa do Maradona. O São Paulo estava me negociando com a Espanha, mas disse que queria jogar na Itália ao lado dele. Não era fácil jogar com ele, pelo contrário. Na verdade, era mais difícil. Ele passava todas as bolas redondinhas e eu não podia fazer feio, matar na canela. Eu tinha que corresponder”, declarou Careca em entrevista ao programa “Esporte Espetacular”, da Rede Globo, em 2010.

Xavi e Iniesta

xAVI E INIESTA

Juntos pelo Barça, Xavi e Iniesta conquistaram todos os títulos possíveis. A estreia de Iniesta pela Espanha aconteceu em 2006, em Albacete.

Xavi, quatro anos mais velho, Foi bancado por Luis Aragonés e virou homem de referência para Pep Guardiola no Barcelona. Em 2006, ano da estreia de Iniesta em Copas, já tinha na bagagem o Mundial de 2002. Em 2008, na conquista da Euro que deu início ao ciclo vencedor da Fúria, acabou eleito o melhor jogador do torneio.

Se Xavi foi eleito o “cara” da Euro de 2008, Iniesta foi além… Fez o gol do título da Espanha na final da Copa do Mundo de 2010, na vitória por 1 a 0 sobre a Holanda. E acabou considerado o melhor jogador da Euro de 2012, conquistada pelos espanhóis.

Campeões de tudo por clube e seleção, Xavi e Iniesta só não conseguiram uma Bola de Ouro. Bateram na trave. Em 2009, Xavi ficou na terceira colocação, sendo superado por Messi e Cristiano Ronaldo. Em 2010, foi o segundo, com seu parceiro no terceiro posto. Domínio catalão, já que o argentino levou de novo.

Já em 2011, Xavi voltou a ser superado por Messi e CR7. E no ano seguinte, fora da final, foi a vez de Iniesta mais uma vez bater na trave num pódio com o argentino e o craque português do Real Madrid.

Juntos, o número de títulos é assustador. Pela Espanha, levaram duas Eurocopas (2008 e 2012) e uma Copa do Mundo (2010). Já pelo Barcelona, a lista parece não ter fim: Campeonato Espanhol (2004-05; 2006-07; 2008-09; 2010-11; 2012-13), Copa do Rei (2008-09; 2011-12), Supercopa da Espanha (2005, 2006, 2009, 2010, 2011 e 2013), Liga dos Campeões (2006-06; 2008-09; 2010-11), Supercopa da Europa (2009 e 2011), Mundial de Clubes da Fifa (2009 e 2011).

Para você qual a melhor dupla do futebol? Cota pra gente! Não esqueça de escalar sua equipe no SPM 365!