Nascido em Porto Alegre em 1980, Ronaldinho Gaúcho desde pequeno já mostrava sua habilidade com a redonda. Com uma infância difícil, especialmente depois da perda do pai, Ronaldinho se agarrou ao futebol e se tronou um dos maiores jogadores de todos os tempos.

Infância e juventude

Ronaldo de Assis Moreira, mais conhecido como Ronaldinho Gaúcho, viveu sua infância e juventude em um bairro pobre de Porto Alegre. Aos oito anos perdeu seu pai que muito o incentivava com o futebol. Sua família, mãe, irmã e principalmente o irmão mais velho, Roberto, que jogava profissionalmente no Grêmio, foram grandes apoiadores em sua carreira.

Aos treze anos ele começou a ser muito comentado pelo o que era capaz de fazer com a bola nos pés e, aos 14, em 1994, quando a Seleção Brasileira se consagrou tetra, ele teve a certeza que o futebol era onde ele queria estar no resto da sua vida.

Grêmio

O Grêmio foi o clube que formou o jogador. Desde a categoria de base até o profissional, Ronaldinho fez história pelo clube gaúcho. Começou sua jornada como amador no clube em 1987, com apenas sete anos e permaneceu no clube até 2001, depois de já ter sido convocado para a seleção brasileira sub-17 e ter dado show nas muitas partidas pelas quais defendeu o clube.

Ronaldinho Gaúcho disputou 141 partidas pelo clube gaúcho e marcou 68 gols, contando partidas oficiais e amistosos, sendo considerado a maior revelação do Grêmio desde Renato Gaúcho.

Ainda no Brasil o jogador recebeu muitas propostas para ir jogar na Europa, mas o Grêmio conseguiu segurar o atleta até 2001, visto que com o craque na equipe, as vendas de camisas, lugares cativos no estádio e bilhetes tinham aumentado significativamente.

Paris Saint-German

Em 2001 foi para o PSG e teve problemas com o treinador Luis Fernández, o mesmo alegava que Ronaldinho frequentava muito as noites parisienses e tinha deixado de lado o futebol. Além disso o jogador foi criticado por ter um bom desempenho em campo apenas contra grandes equipes, quando jogava com equipes menores não apresentava o bom futebol.

Isso mudou depois da Copa de 2002, Ronaldinho Gaúcho, junto a equipe conseguiu conquistar o pentacampeonato mundial e ai as propostas de outros clubes europeus começaram a aparecer. Em 2003 Ronaldinho deixou claro que não estava satisfeito no PSG e queria deixar a equipe, mesmo antes de ter conseguido títulos de expressividade pelo clube. Depois de muitas propostas quem conseguiu levar o craque foi o Barcelona.

Barcelona

No clube catalão, na sua primeira temporada Ronaldinho Gaúcho ajudou o clube a alcançar o 2º lugar na La Liga (Campeonato Espanhol). Seu auge foi na temporada 2004-05, quando o craque se consagrou, conquistando o Campeonato Espanhol e, a Supercopa da Espanha, além do título de melhor jogador do mundo, rapidamente se tornando um dos maiores ídolos do clube.

Na temporada seguinte, 2005-06, o jogador repetiu o feito, conquistando novamente o Campeonato Espanhol. Nesta temporada, ficou marcado por sua atuação no jogo contra o arquirrival do clube, o Real Madrid. No “El clássico”, jogando em lados opostos do companheiro de seleção Ronaldo, que aconteceu em 19 de novembro de 2005, o jogador marcou duas vezes na casa do adversário. Sua atuação foi tão incrível, que ao marcar o segundo gol foi aplaudido de pé pela torcida adversária.

O jogador permaneceu no Barcelona até 2008. Porém sua última temporada no clube foi marcada por contusões e uma lesão muscular na perna direita em abril, o que fez com que ele encerrasse sua temporada prematuramente.

Milan

Em 2008 o astro recusou a oferta milionária do Manchester City e acabou se transferindo para o Milan. Com o número 10 já ocupado, ele selecionou o 80 como seu número na camisa devido ao seu ano de nascimento (1980). Jogando lado a lado de Kaká o Ronaldinho Gaúcho começou muito bem sua temporada, mas no fim, figurou entre os reservas, terminado sua primeira temporada de forma decepcionante.

Na segunda temporada também não começou muito bem, mas foi reencontrando sua força e seu bom futebol e se tornou indiscutivelmente o melhor jogador do clube italiano no final da temporada. Depois disso, foi pouco a pouco perdendo espaço no Milan e ficando muito no banco de reservas. Devido a sua insatisfação Ronaldinho, decidiu voltar para o Brasil.

Flamengo

Ronaldinho fechou a negociação com o rubro-negro causando grande felicidade aos torcedores cariocas. A apresentação de Ronaldinho foi realizada dia 12 de janeiro de 2011 no Estádio da Gávea, onde o jogador foi recebido por mais de 20 mil torcedores. Ronaldinho permaneceu no clube apenas uma temporada e conquistou pelo Flamengo a Taça Guanabara.

Devido a uma crise entre o clube e o jogador a respeito de pagamento, o contrato foi rompido e Ronaldinho Gaúcho buscou outro clube para defender.

Atlético-MG

Sem muito alarde, em uma contratação resolvida ligeiramente, Ronaldinho Gaúcho foi contratado pelo Galo. Como a camisa 10 já tinha dono, o jogador escolheu a 49, em homenagem a sua mãe que nasceu em 1949. Em 2012, teve bastante expressividade no time, porém não conseguiu conquistar nenhum título.

Na sua segunda temporada, em 2013, o R49 (como era conhecido pela torcida) ajudou o time em uma conquista inédita muito importante: a Taça Libertadores da América. Pela Liberta ele chamou atenção principalmente na primeira fase, onde foi peça chave para que o Atlético pudesse conseguir 5 vitórias e 1 derrota apenas nos 6 jogos. Nas fases de mata-mata, seu faro para gol e sua habilidade indescritível também foi crucial para alavancar o time e conquistar o título.

Depois de uma excelente atuação no Atlético Mineiro, que marcou para sempre o coração da torcida mineira, em julho de 2014, depois de 88 jogos e 28 gols o craque deixou o time e acertou uma proposta para ir jogar no México.

Querétaro

Curiosamente com o mesmo mascote do seu último clube, o galo, Ronaldinho Gaúcho foi jogar na Liga Mexicana, porém já desgastado e com idade mais avançada para jogador de futebol, o astro passou seis meses sem muito brilho no clube.

O veterano craque brasileiro anunciou sua despedida do clube no dia 20 de junho do mesmo ano. Ronaldinho deixou o futebol mexicano após nove meses de contrato, 32 partidas e oito gols assinalados. Ele foi peça importante durante a campanha do vice-campeonato da Liga MX.

Fluminense

Antes de se despedir definitivamente do futebol, Ronaldinho Gaúcho decidiu voltar ao Brasil e assinar por uma temporada com o Fluminense. Ronaldinho estrou pelo Fluminense no dia primeiro de agosto de 2015. Permaneceu no Fluminense até o início de 2016, jogou a Florida Cup pelo time e depois anunciou oficialmente sua aposentadoria.

Dono de muitos prêmios e sendo considerado um dos maores jogadores de todos os tempos não só no Brasil, Ronaldinho deixou um legado para o futebol e será sempre lembrado, no mundo inteiro.

Qual é sua atuação favorita do Ronaldinho Gaúcho? Conta pra gente!

Cadastre-se grátis no SPM365