Venha com o SPM 365 conhecer a incrível história de um dos maiores jogadores da história. Não só pelos seus recordes, mas por sua persistência e dedicação, que prova que é possível acreditar nos seus sonhos.

Como tudo começou

Marcos Evangelista de Moraes. Talvez esse nome não lhe traga alguma recordação, mas este nada mais é que o nome do inesquecível Cafú, o capitão do penta dentre outras glórias.

Cafu nasceu no dia 07/06/1970, na pequena cidade de Itaquaquecetuba (interior de São Paulo), mais especificamente no bairro Jardim Irene.

Assim como grande parte dos jogadores, veio de uma família pobre e humilde, que exigia apoio de todos da casa. Ele tinha um forte laço com o pai, que sempre o motivou em todas as suas decisões e um exemplo marcante disso é que Cafu tentou nada mais nada menos do que NOVE peneiras para conseguir se juntar a um time profissional.

Caso você não saiba, peneira é um evento onde os jogadores jovens são submetidos a testes para poder ingressar ao time júnior da equipe e, muitas vezes Cafú recebeu justificativas vazias para explicar sua reprovação. Sempre depois destes fracassos, seu pai tentou motivá-lo para não deixar que ele desistisse do seus grandes sonhos.

Cafú foi reprovado nos seguintes times: Portuguesa, Palmeiras, Corinthians, Atlético-MG, Paraná e no São Paulo (onde ele foi reprovado 4 vezes). Por fim, conseguiu uma vaga no modesto Nacional, que pouco tempo depois o dispensou. Parecia um sinal do destino que aquilo não era pra ele.

Com esse revés, o jovem Marcos voltou para sua terra e começou a jogar pelo Itaquaquecetuba, time da sua cidade, onde fez muitos amigos e tem um carinho gigante até hoje. Vale mencionar que nessa época, ele ainda não jogava de lateral e não tinha o apelido Cafú, que foi dado a ele graças a um jogador da década de 70 conhecido como Cafuringa. Seus amigos abreviaram e se tornou apenas Cafú.

Marcos é um exemplo de garra e persistência, sempre acreditou no futebol e principalmente nos seus sonhos, que nessa época mal sabia ele que o levariam ao topo do mundo.

A grande chance

Em 1988, o Itaquaquecetuba foi jogar contra os Juniores do São Paulo e Cafú viu ali a chance de mostrar seu futebol. Agarrando esta oportunidade, Cafú jogou como nunca, deu seu sangue para mostrar que era um bom jogador e chamou atenção de toda a comissão técnica do São Paulo.

Logo ao final do jogo, o técnico tricolor, que o havia dispensado em três oportunidades, o convidou para que treinasse durante 15 dias com a equipe júnior do São Paulo.

Nesses 15 dias, Cafú deu toda a sua raça. Treinava mais que os outros e se exercitava mais que os outros. Ele sabia que aquela era a chance de sua vida. E, como recompensa do seu trabalho duro, depois de 15 dias, a direção pediu seus documentos para registrá-lo como jogador do time.

Depois de tantos nãos, trabalho duro, suor e dedicação, nascia ali a lenda Cafú.

São Paulo

Apesar de ter sido campeão paulista em 1989, Cafú pouco foi aproveitado e jogou em poucas oportunidades. Até que então o lateral da época se machucou e o técnico do tricolor forçou Cafú a mudar de posição, no começo contra a sua vontade.

Foi então que o lendário Telê Santana chegou ao clube e em conversa com Cafú, foi bem enfático: “Você é lateral.”
Nosso herói então não tinha muitas opções e acabou cedendo, para o bem do futebol mundial.

Em 1990, seu primeiro ano como titular absoluto, Cafú conquistou de cara um vice-campeonato brasileiro e seu bom desempenho o levaria para a sua primeira convocação na seleção brasileira.

Títulos pelo São Paulo

  • Campeonato Paulista: 1991, 1992
  • Campeonato Brasileiro: 1991
  • Copa Libertadores: 1992, 1993
  • Mundial de Clubes: 1992, 1993
  • Recopa Sul americana: 1993, 1994
  • Super Copa Libertadores: 1993

Pelo tricolor, Cafú realizou 273 jogos, marcou 38 gols e conquistou incríveis 10 campeonatos.

Palmeiras

Vale destacar que Cafú teve uma rápida passagem pelo Zaragoza da Espanha, porém devido a muitas lesões, jogou apenas 17 vezes e mesmo assim conseguiu ajudar a conquistar a Recopa Europeia.

Sua chegada ao Palmeiras foi um tanto polêmica já que a Parmalat (empresa que financiava o Palmeiras) teria de pagar uma multa ao São Paulo, time rival. Para que isso não acontecesse, a Parmalat mexeu seus pauzinhos e levou Cafú ao Juventude (equipe que também era patrocinada pela empresa) para que depois fosse passado ao Palmeiras.

Porém, no Palmeiras, Cafú não teve uma carreira tão vitoriosa. Mesmo sendo eleito o melhor lateral do Brasil, conquistou apenas um campeonato paulista em 1993, muito longe da sua avassaladora passagem pelo São Paulo.

Títulos pelo Palmeiras

  • Campeonato Paulista: 1993

Pelo Palmeiras, Cafu realizou 99 jogos, marcou 13 gols e conquistou 1 título.

Roma

Em 1997, Cafú, em busca de novos ares, desembarcou na Itália, mais precisamente para jogar na grande Roma. Porém. o começo e a adaptação foram bem difíceis. Ele sofria com a diferença do estilo de jogo e levou 3 anos para que colhesse os frutos de seu trabalho por lá.

Em 2001, atingiu o auge com a conquista do campeonato italiano pela Roma, título que a equipe jamais voltaria a ganhar, já em 2002 com um vice na Série A, conquistou a Super Copa da Itália e encerrou assim a sua passagem pela equipe.

Títulos pela Roma

  • Campeonato Italiano: 2000/ 2001
  • Super Copa da Itália: 2002

Pela Roma, Cafú realizou 218 jogos, marcou 8 gols e conquistou 2 títulos.

Milan e os anos de ouro

Logo após a copa de 2002, Cafú deu um passo muito importante na sua carreira e se transferiu para o Milan, que naquela época tinha um timaço (que saudade!). Shevchenko, Seedorf, Pirlo e mais tarde Kaka, formavam o esquadrão que é conhecido como o melhor Milan de todos os tempos.

Logo em seu primeiro ano conquistou o campeonato italiano com sobras e não pararia por ali. Foi eleito o melhor lateral do mundo e era titular absoluto na posição.

Aquele time era incrível e mesmo com todo o poderio, sofreu um dos revezes mais icônicos do futebol mundial. Em 2005 ao estar vencendo o Liverpool por 3×0 na final da Champions League, o Milan permitiu o empate e ainda perdeu nos pênaltis. Segundo Cafú, essa foi sua maior tristeza no futebol depois da final da Copa do Mundo de 98 contra a França.

Porém este capitulo não apaga suas glórias pelo Milan. Inclusive, na temporada 2006/2007, teve sua vingança contra o próprio Liverpool, se sagrando finalmente campeão da Champions League e do Mundial de Clubes daquele ano.

Títulos pelo Milan

  • Campeonato Italiano: 2003/ 2004
  • Super Copa da Itália: 2004
  • Super Copa Europeia: 2003, 2007
  • Champions League: 2006/2007
  • Mundial de Clubes: 2007

Pelo Milan, Cafú realizou 166 jogos, marcou 4 gols e conquistou 6 títulos.

Seleção brasileira

Apesar de sua primeira convocação ter sido em 1989, seus anos de ouro pela seleção canarinho se deram a partir da metade da década de 1990. Cafú fez parte do elenco tetra campeão do mundo e, mesmo como reserva, era um jogador adorado por todos no grupo.

Em 1997, sob comando de Zagallo, Cafú assumiu a lateral direita da seleção para não mais sair e neste mesmo ano conquistou a Copa das Confederações e a Copa América, apresentando um futebol incrível. Digno de receber a faixa de capitão da equipe.

Em 1998, um grande revés. O Brasil fazia uma grande copa e tinha um elenco incrível, que porém foi batido pela França na final por 3×0. Foi um dos momentos mais difíceis da carreira do capitão.

Em 1999, sob o comando de Vanderlei Luxemburgo a seleção brasileira conquistaria mais uma Copa América e Cafú estava lá, mais uma vez como capitão e jogando muita bola.

Em 2002, viria a grande redenção. O Brasil apresentou uma copa impecável, com 7 vitórias e 0 derrotas e a vítima da final fora a Alemanha, que mesmo tendo o melhor jogador da copa não poderia fazer frente ao incrível Brasil que voava em campo.

Esta final ficou marcada por recordes de Cafú, sendo o único jogador que disputou 3 finais de Copa do Mundo consecutivas.

E como esquecer sua bela homenagem a sua esposa? Ao levantar a taça, sob olhares de todo o mundo, Cafú diz: “Regina, eu te amo!”. Esta cena está marcada na memória dos fãs de futebol.

Em 2006 já aos 36 anos, Cafú realizaria sua última copa e mesmo com um timaço, o Brasil foi um fiasco. Mais uma vez, amargamos uma derrota para a França que nos tirou da Copa antes do previsto.

Mas isto não apaga toda sua trajetória de superação e conquista no futebol. Para os fãs do esporte, Cafú foi e sempre será um herói.

Títulos pelo Brasil

Copa do Mundo: 1994, 2002
Copa das Confederações: 1997
Copa América: 1997, 1999

Pela seleção brasileira, Cafú realizou 142 jogos, marcou 5 gols e conquistou 5 títulos.

FUTEBOL – SELEÇÃO BRASILEIRA – 2002 – ESPORTES – ACERVO – Cafu, jogador da Seleção Brasileira, comemora com o troféu a conquista do título após a partida contra a Alemanha, válida pela final da Copa do Mundo de 2002, da Coréia/Japão – Estádio Internacional – Yokohama – Japão – 30-06-2002 – Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

E ai fã do esporte, gosta do futebol do Cafú? então não deixe de escalar nos 11 Lendas do SPM 365 e se divirta com as equipes mais lendárias do Brasil!

Cadastre-se grátis no SPM365