Pequenos contratempos nos programas ao vivo são perfeitamente compreensíveis. Mas, às vezes, o clima esquenta demais e as coisas saem totalmente do controle.

Milly Lacombe x Rogério Ceni

O ano era 2006 e Milly Lacombe era parte da equipe do Arena SporTV, programa exibido ao vivo na TV fechada. A jornalista, mesmo sem provas acusou Rogério Ceni de ter falsificado a assinatura de uma proposta do Arsenal para ganhar um aumento no São Paulo.

O que ela não contava era que o então goleiro tricolor iria, minutos depois, ligar para a produção do programa para respondê-la ao vivo. Sem provas, Milly acabou se complicando muito quando confrontada por Rogério, que acabou levando o fato para a justiça.

Felipe Melo x PVC

Antes da Copa do Mundo de 2010, PVC, um dos melhores comentaristas da TV brasileira, estava ao vivo pela ESPN. Em uma ligação para Felipe Melo, o PVC o questionou sobre o que o volante poderia entregar no mundial depois de uma temporada abaixo das expectativas pela Juventus.

O jogador, visivelmente irritado com a crítica (que foi educada, por sinal), disse que o comentarista não entendia de futebol e que não tinha analisado os números dele na temporada. Encerrou com ironia ao questionar PVC: “você é comentarista?”. PVC não deixou barato e devolveu a pergunta de bate pronto: “E você? É jogador?”.

Infelizmente, Felipe Melo já tinha encerrado a ligação. E foi o melhor que ele poderia fazer. Depois de uma temporada pífia, o volante recebeu o “Bidone D’Oro”, prêmio concedido ao pior jogador do ano no futebol italiano e passaria ainda mais vergonha se continuasse a discussão com PVC.

O curioso é que justamente na Copa de 2010, Felipe Melo foi um dos principais responsáveis pela eliminação do Brasil para a Holanda nas quartas. Ele começou o jogo bem e deu uma assistência espetacular para Robinho abrir o placar. No segundo tempo, Sneijder cruzou e a defesa não se entendeu: Felipe Melo subiu e desviou de cabeça; Julio Cesar subiu junto e errou o soco que tiraria a redonda do caminho do gol. Jogo empatado em um lance bobo e o primeiro gol contra do Brasil em copas.

A Holanda virou o jogo com um gol de cabeça de Sneijder e, minutos depois, Felipe Melo deu um pisão desleal na coxa de Robben e foi expulso sem sequer ter levado um cartão amarelo. Eu tenho certeza que, naquela hora, PVC se lembrou dessa conversa com o volante brasileiro e pensou “eu estava certo”.

Marcelinho Carioca x Luxemburgo

O programa era o Por Dentro da Bola, apresentado por Datena na Bandeirantes. Não era surpresa para ninguém que Luxemburgo não gostava de Marcelinho Carioca, mas o bate boca que aconteceu no programa certamente não estava no roteiro.

Os xingos foram tantos que, posteriormente Marcelinho levou o caso à justiça e conseguiu uma indenização pelas ofensas proferidas a ele. Veja abaixo toda a discussão:

Galvão x Renato Maurício Prado

Em uma edição do Bem, Amigos!, Marcos Vinícius, membro do COB e ex-atleta da geração de prata da seleção de vôlei era convidado. No início da conversa, Renato Maurício Prado teve a infeliz ideia de comentar que Galvão Bueno teria dito, nos bastidores, que a seleção só tinha ganhado a medalha de prata porque a União Soviética havia boicotado as Olimpíadas de 84.

Galvão, logo em seguida se defendeu e negou ter dito aquilo. A partir daí, os dois começaram uma discussão e o clima ficou péssimo no programa:

Bruno Formiga x Alexandre Praetzel

No Último Lance, programa do Esporte Interativo, Bruno Formiga e Alexandre Praetzel protagonizaram uma discussão sobre a lapidação e amadurecimento de craques brasileiros passando por vitórias de clubes brasileiros em amistosos internacionais.

Os demais integrantes da bancada deixaram a discussão rolar bastante antes de intervir e, no fim das contas, pareceu uma discussão que pouco agregou ao programa:

Qual treta do jornalismo esportivo é mais marcante para você? Deixe nos comentário!