Em 2014, a 20ª edição da Copa do Mundo retornou ao país do futebol depois de 64 anos. Neste ano, 32 países disputaram o título de melhor do mundo e a Alemanha ergueu a taça de campeã.

O primeiro mundial disputado em terras brasileiras ocorreu em 1950, quando nossa seleção foi derrotada na final pelo Uruguai em pleno Maracanã lotado. Em 2014 o Brasil teve a chance espantar esse fantasma, mas acabou sofrendo novamente uma derrota marcante em casa, perdendo de 7×1 para a Alemanha, que mais tarde se consagrou como campeã. 

Classificação

A seleção dos países que disputaram a Copa de 2014 começou ainda em 2011 com as eliminatórias continentais. Cada continente tinha uma quantidade específica de vagas para o mundial, conforme a distribuição a seguir: Europa (9 vagas diretas + 8 para repescagem), América do Sul (4 + 1), Ásia (4 + 1), África (5) e Oceania (1 vaga para repescagem). O país-sede tem vaga garantida.

Os países classificados para a repescagem disputaram partidas de ida e volta, sendo que as oito seleções da Europa enfrentaram-se em quatro jogos, o quinto da América do Sul enfrentou o quinto da Ásia e o 4º da América do Norte e Central disputou a vaga com o campeão da Oceania. Esses confrontos foram definidos por sorteio. 

África: Argélia, Camarões, Costa do Marfim, Gana e Nigéria;
América do Norte: Costa Rica, Estados Unidos, Honduras e México (repescagem);
América do Sul: Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Uruguai (repescagem);
Ásia: Austrália¹, Coreia do Sul, Irã, Japão e Jordânia (repescagem);
Europa: Alemanha, Bélgica, Bósnia, Croácia (repescagem), Espanha, França (repescagem), Grécia (repescagem), Holanda, Inglaterra, Islândia (repescagem), Itália, Portugal (repescagem), Romênia (repescagem), Rússia, Suécia (repescagem), Suíça e Ucrânia (repescagem).

Os classificados foram divididos em 8 grupos com 4 seleções em cada e os dois melhores times de cada grupo avançava para a fase de mata-mata. A divisão ficou da seguinte forma:

Grupo A Grupo BGrupo CGrupo D
BrasilEspanhaColômbiaUruguai
CroáciaHolandaGréciaCosta Rica
MéxicoChileCosta do MarfimInglaterra
CamarõesAustráliaJapãoItália
Grupo EGrupo F Grupo G Grupo H
SuíçaArgentinaAlemanhaBélgica
EquadorBósnia-HerzegovinaPortugalArgélia
FrançaIrãGanaRússia
HondurasNigériaEstados UnidosCoreia do Sul

Após a fase qualificatória, as oitavas de final contaram com as seguintes partidas:

  • Brasil 1 x 1 Chile (Brasil venceu nos pênaltis por 3×2)
  • Colômbia 2 x 0 Uruguai
  • Holanda 2 x 1 México
  • Costa Rica 1 x 1 Grécia (Costa Rica venceu nos pênaltis por 5×2)
  • França 2 x 0 Nigéria
  • Alemanha 2 x 1
  • Argentina 1 x 0
  • Bélgica 2 x 1 Estados Unidos

As quartas de final tiveram os seguintes confrontos:

  • França 0 x 1 Alemanha
  • Brasil 2 x 1 Colômbia
  • Argentina 1 x 0 Bélgica
  • Holanda 0 x 0 Costa Rica (Holanda venceu nos pênaltis por 4×3)

As semifinais foram entre:

  • Brasil 1 x 7 Alemanha
  • Holanda 0 x 0 Argentina (Argentina venceu nos pênaltis por 4×2)

E a grande final:

  • Alemanha 1 x 0 Argentina
Seleção Alemã 2014.

Com gol de Mario Götze no segundo tempo da prorrogação, os alemães venceram a Copa do Mundo 2014. A Alemanha conquistou o tetracampeonato do mundo com a vitória conquistada no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

Foi campeã mundial a seleção que mais procurou dominar o jogo pela técnica, controlar as partidas com a posse de bola e futebol bem jogado.

Em número de passes, a Alemanha goleia os principais rivais: foram 5.084 em sete partidas, contra 4.318 da Argentina, 3.862 da Holanda e apenas 3.615 do Brasil. Foi a vitória, portanto, do time que mais tentou jogar e, por consequência, menos aguardou os adversários no campo de defesa à espera de um erro. O resultado: duas goleadas (4×0 sobre Portugal e 7×1 diante do Brasil) e o melhor ataque da competição, com 18 gols em sete partidas.

Seleção Brasileira

Seleção Brasileira 2014.

Apesar da grande frenesi pois éramos o país sede, a Copa do Mundo de 2014 acabou sendo uma enorme frustração para a torcida brasileira. A cada jogo ficava claro que a Seleção comandada por Luiz Felipe Scolari era fraca, ficando muito longe do que diziam diariamente.

Com pouco mais de um mês após o fim da competição, a FIFA publicou o relatório técnico oficial da competição, documento com análises, estatísticas e comentários sobre os 64 jogos. E a entidade não poupou a Seleção Brasileira ao falar sobre a derrota por 7×1, usando termos como “deplorável” e “incompreensivelmente pobre” para descrever a atuação do time de Felipão.

No texto sobre o Brasil, a FIFA afirma que “os donos da casa não foram convincentes com seu jogo ofensivo e tiveram problemas de coordenação na defesa”, mas “sobreviveram à fase de grupos sem problemas”. Contra o Chile (vitória nos pênaltis após empate por 1 a 1), nas oitavas de final, a Seleção precisou de “nervos de aço e uma atuação impressionante do goleiro Júlio César”, mas a equipe subiu de nível contra a Colômbia, nas quartas (vitória por 2 a 1).

A federação também destacou que na partida contra a Alemanha o Brasil estava sem dois de seus jogadores-chave: Neymar, lesionado, e Thiago Silva, suspenso, não puderam atuar. Na análise da semifinal, a FIFA disse que a Seleção “praticamente desapareceu do campo” nos sete minutos em que os europeus marcaram quatro gols no primeiro tempo, “movendo-se à vontade e golpeando sem trégua”. No segundo tempo, o Brasil melhorou, mas o goleiro Neuer “reagiu brilhantemente”, segundo o texto.

No final, o relatório também fez uma análise da Seleção e os pontos fortes foram a marcação pressão, a força nas bolas paradas, os contra-ataques rápidos e a boa técnica individual de alguns jogadores. Já os atletas de mais destaque foram Neymar, Thiago Silva e David Luiz.

O que você achou da Copas de 2014? Conta pra gente! Não esqueça de fazer sua escalação no SPM 365