Em noite inspirada para muitas equipes, tivemos uma rodada de goleadas. Confira um pouco mais sobre as partidas!

Santos vence por 5×0 o Strongest e segue vivo na competição, Hulk brilha, Atlético-MG goleia o Cerro e vira líder na Libertadores e Inter goleia Olimpia por 6 a 1 em exibição de gala e embala na competição.

Santos 5 x 0 The Strongest

O Santos venceu a primeira pela Libertadores neste ano. E foi uma vitória para desencantar, mesmo: 5 a 0 contra The Strongest-BOL nesta noite, pelo terceiro jogo de fase de grupos. Marinho, Gabriel Pirani, Vinicius Balieiro, Lucas Braga e Kevin Malthus balançaram a rede sob o comando do interino Marcelo Fernandes.

Os torcedores usaram uma boa quantidade de sal para escrever a seguinte mensagem próxima ao vestiário santista: “sai zica”, Se a medida foi efetiva não se sabe, mas o fato é que o Santos enfim mostrou suas credenciais de atual vice-campeão do torneio. O Peixe dominou os bolivianos em casa com uma facilidade tremenda.

Tiveram espaço e campo para fazer o que bem quisessem. Mas vale dizer que, apesar da atuação desinteressada do adversário, o Alvinegro esteve dinâmico e atento. Criou e, o principal: chutou ao gol com apetite e eficiência.

Não deu tempo de o relógio marcar um minuto, e o Santos já havia aberto o placar na Vila Belmiro com Marinho. O segundo gol do Peixe teve assinatura da dupla: Jean Mota deu bonito lançamento, Felipe Jonatan ajudou de cabeça e Pirani empurrou. Mais tarde, foi a vez de outro meio-campista deixar sua marca: Vinicius Balieiro, deu um tapa na bola e a viu encostar no travessão e entrar.

Mesmo com a vitória garantida, o Santos continuou indo ao ataque em busca de mais um. Kevin Malthus, que substituiu Vinicius Baleiro, selou a goleada com o quinto gol.

Atlético-MG 4 x 0 Cerro Porteño

Em mais uma noite de artilheiro de Hulk, o Atlético-MG mostrou eficiência e dominou o Cerro Porteño, vencendo por 4×0 no Mineirão. Em começo de jogo equilibrado, o Galo pouco ameaçou o gol defendido por Jean. Os donos da casa precisaram contar com um erro de passe de bola dos zagueiros do Cerro Porteño para conseguir abrir o placar.

Em recuo de bola desatento, Savarino roubou a bola e mandou para Hulk. O camisa 7 do Atlético limpou, chutou forte e abriu o placar aos oito minutos. Depois de conseguir a vantagem, o Atlético-MG se sentiu mais a vontade e criou mais chances, especialmente pelo meio do ataque.

Savarino na criação e Hulk nas finalizações foram os nomes do Galo, que ampliou aos 45′. Savarino foi lançado por Tchê Tchê e cruzou para Hulk, livre, cabecear para o gol vazio.

O Atlético-MG voltou com tudo para a segunda etapa. Hulk continuou atormentando a vida da defesa dos visitantes, mas o jogo pareceu dar uma esfriada. O Galo chamou os visitantes para o campo de ataque, deixando a defesa sem proteção. Em bom passe de Tchê Tchê, Savarino saiu na cara do gol e ampliou ainda mais para os donos da casa, aos 27′.

Para fechar a conta, Vargas aproveitou cruzamento de Guilherme Arana para cabecear, aos 46 minutos. Com o resultado, o Galo se isola na liderança do grupo H, com sete pontos em três jogos. O Cerro segue na segundo colocação, com quatro pontos somados.

Internacional 6 x 1 Olimpia

O Inter estrelou mais uma goleada pela Libertadores. Depois de fazer quatro no Deportivo Táchira, dessa vez a vítima foi Olimpia. Com dois gols de Galhardo, um de Cuesta, outro de Edenilson, um de Yuri Alberto e um golaço de bicicleta de Caio Vidal, o placar foi 6×1.

Pressionando muito e dando pouquíssimas chances ao Olimpia de criar oportunidades, o Internacional foi o dono do primeiro tempo. O Colorado criou inúmeras ocasiões de gol, mas a bola insistia em não entrar.

Como a bola não queria entrar em finalizações com os pés, o Internacional apostou na bola área e conseguiu abrir o marcador. Após cobrança de escanteio de Rodinei, Cuesta cabeceia e abre o marcador: 1×0.

O Colorado voltou para etapa complementar com ainda mais fome do que no primeiro tempo e conseguiu, aos 8 minutos, em cobrança de pênalti, ampliar o marcador. Edenilson bateu com maestria e fez 2×0.

O Decano foi para cima em busca de diminuir o prejuízo e até criou chances, mas o Internacional foi avassalador no contra-ataque. Aos 18, aproveitando rebote, Thiago Galhardo marcou: 3×0. Aos 25, após passe de Praxedes, Galhardo encobriu o goleiro e fez mais um: 4×0.

Depois de passe de Marcos Guilherme, Yuri Alberto guardou o dele: 5×0. Mas o melhor ficou para o final. Saraiva cruzou da direita, mas a defesa do Olimpia cortou. Caio aproveitou que a bola estava no ar e emendou uma bicicleta linda para fazer o gol mais bonito da noite: 6 a 0. Ainda deu tempo para Derlis Gonzales fazer o de honra, em cobrança de pênalti, aos 40. Placar final: 6×1.

Qual foi a melhor goleada? Conta pra gente!