Após bater o Real Madrid por 2×0, o Chelsea se classifica para a final da Champions League.

O Chelsea chega novamente à final da Liga dos Campeões. A classificação veio nesta quarta-feira, com a vitória por 2×0 sobre o Real Madrid em Stamford Bridge (3×1 no placar agregado da semifinal). Seu adversário na decisão será o Manchester City.

Escale seu time no SPM 365!

A partida

A partida começou equilibrada em Stamford Bridge, mas com o Real Madrid tendo mais posse de bola. O Chelsea ensaiava ameaçar em contra-ataques, e chegou até a abrir o placar aos 18′, com Werner, mas o tento foi bem anulado por impedimento.

Aos 25′ Benzema girou na meia-lua e bateu colocado, buscando o cantinho. Mendy voou e fez uma defesaça para salvar os Blues. E, praticamente na jogada seguinte a essa, os anfitrões abriram o placar em uma belíssima jogada.

Aos 27′, Kanté limpou no meio e achou Havertz livre. O alemão deu uma cavadinha sobre Courtois, mas a bola foi no travessão. Na sobra quem estava bem posicionado era Timo Werner, que só empurrou para dentro de cabeça. Até o intervalo, os espanhóis tiveram chances de buscar o empate, mas pararam no excelente goleiro Mendy.

Na volta para os gramados, o Chelsea retornou muito melhor e perdeu gols feitos. Vendo seu Real ser engolido, Zidane fez duas mudanças: sacou Vinicius Jr. e Mendy e colocou Asensio e Valverde. No Chelsea, Tuchel respondeu com Pulisic no lugar de Werner, buscando contra-ataques mais eficazes.

Sem conseguir ao menos o empate, o técnico merengue foi para o tudo ou nada: aos 31′ tirou o volante Casemiro e colocou o atacante Rodrygo. Mas os espanhóis não conseguiam ameaçar o time inglês, que, em mais uma jogada de transição, mataram o jogo nos minutos finais.

Aos 39′, Pulisic recebeu na área e foi bloqueado por Courtois. No entanto, ele deu assistência perfeita para Mount chegar completando para dentro. 2×0 e passaporte carimbado para ir a Istambul.

Destaques da equipe

Se na semana passada Timo Werner foi criticado por desperdiçar uma chance que poderia ter dado a vantagem para o Chelsea, na última partida a história foi diferente. Bastante participativo, o atacante mostrou oportunismo para marcar o gol que abriu o placar para a vitória do time inglês.

É bem verdade que o Chelsea poderia ter definido o placar antes, mas a classificação foi confirmada perto do apito final. Aos 39′ do segundo tempo, mas Mount esperou até os minutos finais para definir.

Werner e Mount balançaram as redes na vitória, mas foi N’Golo Kanté quem roubou a cena. Assim como no primeiro jogo da semifinal, o volante francês foi eleito merecidamente o homem do jogo. O jogador teve ótima atuação e participou diretamente da criação dos dois gols. Mais do que isso, defensivamente, o volante teve desempenho impecável e levou a melhor diante de um meio-campo do Real pouquíssimo inspirado sob o comando de Eden Hazard.

Final inglesa

Manchester City e Chelsea protagonizarão a decisão no dia 29 de maio, no Estádio Atatürk, em Istambul. Pela terceira vez na história da competição da UEFA dois clubes ingleses farão a decisão, a primeira delas foi na temporada 2007/08 e a segunda em 2018/19.

Em 2008, os dois finalistas foram Manchester United e Chelsea. O vencedor do ano foram os Reds Devils. A partida terminou em 1 a 1 no tempo real e prorrogação, no Estádio Luiniki, em Moscou. Nos pênaltis, o resultado por 6 a 5 deu o título para o Manchester United.

Dos dois finalistas deste ano, o Manchester City fará uma participação inédita na final do torneio, afinal, nunca tiveram a oportunidade de chegar nesta fase da competição europeia. Já o Chelsea terá sua terceira oportunidade na decisão. A primeira, como dito anteriormente, sofreu o revés contra o United, e a segunda levou a melhor contra o Bayern de Munique, em 2012, levantando a orelhuda pela primeira e única vez.

O Manchester City e Chelsea já pode ir marcando viagem da Inglaterra para a Turquia: a final da competição será disputa no Estádio Olímpico Ataturk, em Istambul.

Inicialmente, a final do ano passado é que seria disputada em Istambul, mas com a pandemia do coronavírus Covid-19, a UEFA decidiu realizar a reta final da Liga dos Campeões 2019/20 como um torneio de tiro curto e sede fixa em Lisboa, repassando a chance de sediar a final do torneio para o ano seguinte.

A partida não terá a presença de torcedores.

Quem você acha que levanta a orelhudo nessa temporada? Conta pra gente!